AGENDA CULTURAL

20.11.13

Papai Noel Preto

Mauro César Celestino (Papai Noel),
croniqueiro Consa e o neto Yuri
Hélio Consolaro*
(Natal de 2010)

Na minha cidade, caro leitor, Araçatuba, há Papai Noel preto. Eu ia escrever afrodescendente, mas na rua todo mundo que o vê diz:


- Mãe, olha lá, Papai Noel preto!


Ele fica transitando defronte ao lugar onde trabalho. O lojista que o contratou, com certeza, quis fazer marketing. Sabendo que logo à frente trabalha um croniqueiro maluco, fez tudo para chamar minha atenção. E deu certo.


Confesso, caro leitor, que nunca havia pensado em tal possibilidade, apesar de ser sócio honorário da Associação Cultural Afro-Brasileira de Araçatuba. Assim declarou o meu saudoso amigo Alvino Barbosa, não sei se está nos anais da entidade.


Como sempre carrego uma câmera digital em minha bolsa, tive até vontade de fotografá-lo, mas pensei: “Na internet, acharei um monte de imagem de Papai Noel preto, negro ou afrodescente”. Não achei nada.


Peguei minha câmera, voltei para registrar a imagem de São Nicolau africano. Convidei meu neto, que anda meio preconceituoso, e fomos. Assim que chegamos, Papai Noel deu aquele gritinho característico, sem nenhuma africanidade:


- Rorororororô!


Apesar de barbudo, meio dentuço. Pousou logo para a foto, sem trabalho algum. Omar Jundi, o lojista, percebendo minha presença, chegou. Disse que o Papai Noel preto era seu contratado. Confesso que aprovei a iniciativa. Aliás, o Omar foi meu aluno, sempre tivemos boas relações.


Clique daqui. Clique dali. A máquina foi revezando os fotógrafos. Era um Papai Noel alto, grandalhão, bem pançudo, importado da África nos tempos da escravidão. Era um senhor de meia idade fantasiado de Noel. Só porque é negro não pode ser um avô exemplar, um bom velhinho?


- Qual é o seu nome? – perguntei.


- Mauro César Celestino, eu era guarda municipal.


A presença daquele Papai Noel preto no calçadão de Araçatuba produz mais conscientização do que qualquer Dia da Consciência Negra ou texto escrito em jornal contra o racismo. Com certeza, meu neto, por exemplo, refez alguns de seus pensamentos do alto de seus 06 anos.  


No primeiro momento, Papai Noel preto causa escândalo, as pessoas até riem. No segundo momento, já pensam: “Por que não?” Com certeza, as crianças afrodescendentes acreditarão mais em Papai Noel. Ele tem a cara delas.


Se a família for negra, por que o Papai Noel precisa ser branco? Alguém sabe a cor da pele de Jesus Cristo?

*Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. Atualmente é secretário da Cultura de Araçatuba.

12 comentários:

Patrick de Souza Aguera disse...

Muito bom, eu trabalho no centro e vejo pelo menos 3 vezes ao dia esse papai noel da cor, rs... Já tinha pensado a respeito, foi uma boa estratégia, e o principal, ele é muito amigável, está sempre de bom humor e consegue tirar gargalhadas de muita gente séria por ai.
Patrick Aguera (Fotógrafo e Publicitário)
www.olhonofoco.blogspot.com
www.2008mymind.blogspot.com

Patrícia Bracale disse...

Brasileiro é tão sortudo que além da nossa mistura única e maravilhosa, temos tbém a imagem de nossa Santa Nossa Senhora.
Brasil é Diversidade Pura.

Anônimo disse...

rôrôrôrô...No ano em que iria comemorar o centenário da Abolição dos escravos, conversei com o então Presidente da ACIA,-saudoso Edélcio Ferreira Araujo para realizarmos a chegada do Papai Noel em Araçatuba,com um negro. Ele achou interessante e geniosa a idéia e iria consultar alguns filiados.Na época eu era o responsável por esse serviço na cidade. Dois dias depois, veio a noticia, que seria inviável pois segundo os comerciantes, haveria choque na tradição.E o Papai Noel negro, Sr. Joaquim Francisco- Quincas Preto, não vestiu a fantasia. Ficou a idéia...

Ruliacim disse...

Legal. Bela ideia do comerciante. Realmente, é o melhor texto sobre Consciência Negra essa presença. Que o leia quem souber ler!
Parabéns por divulgar, abraço.
Mariluci

Ventura Picasso disse...

Olá, Sr. Anônimo: Aqui em Araçatuba não houve abolição nenhuma. O feriado , o tal dia reservado à Consciência Negra, pergunte aos lojistas, nem pensar! Brancos e negros tem que trabalhar. Só penduraram a chibata atrás da porta, no mais o mundo rola como d'antes. Mas, confesso que é muito agradável encontrar essa figura natalina, em outro tom, desafiando a correnteza.
Parabens, professor...
Valeu/Bom Natal!

Hélio Consolaro disse...

Estou gostando dos comentários

tuca disse...

Eh! Prof., que polêmica hein!Mas, vivemos num país "livre", e "democrático", não é??!!
Boas Festas! e "...Aquele Abraço..." (DANIEL DE SOUZA - TUCA)

Mario Carteado disse...

Up pro Papai noel independente da cor ,mas como vim de Salvador a Roma negra Sudanesa como chamam alguns por lá ja vi papai noel negro ,mas aqui em Aráça é novidade muito bem vinda pois se o mundo nasceu na Africa Jesus no minimo era Semita e não europeu como o Vaticano não é mesmo? hehehhe um feliz natal

Anônimo disse...

Mesmos que seja uma estratégia marketeira, é bom ver nossa diversidade genética representada no Papai Noel, pontinho pro comerciante. O que eu não entendi no post, foi o comentário que o blogueiro fez, dizendo que o papai noel é um escravo importado, e também, aonde entram os méritos da questão dos negros serem ou não bons chefes/avôs de familia! Cuidado, na falta do que falar, querer ser sensacionalista e encher linhas de frases jogadas para atrair a atenção dos que gostam de balelas. Um blogueiro "Ratinho" não né...

daniel disse...

grande professor consa, adorei sua reportagem, muito boa, parabéns mais uma vez, é bom para que não só neste natal, mas durante o ano todo as pessoas acabem ainda mais com seus preconceitos que são muitos. grande abraço.

Denise Guerra disse...

Olá professor, quero parabenizá-lo pela iniciativa e lição de cidadania brasileira! Adorei o seu post e o reproduzi no meu blog, com os devidos créditos claro (espero que não se importe!). Agradeço imensamente por ter compartilhado conosco na web esta experiência que seria tão natural no nosso país, haja vista termos uma população composta de maioria negra e mestiça, no entanto, que ainda é incomum. Desejo muita Paz, Saúde e Prosperidade Neste Natal e no Ano que virá, para o senhor e sua família! cordiais Abraços! Denise Guerra - http://afrocorporeidade.blogspot.com

Hélio NINHA.... disse...

Bom dia !...Xará
Conheço esse papai noel, e sua família...gente boa...Há...aqui em Araçatuba, aconteceu um caso inédito, com o nosso amigo o ex-goleiro e massagista do time do São Vicente..o "Chupeta".,(in-memorian) Nesta época de natal,estava duro, sem r$r$...resolveu aplicar um golpe,... tentou assaltar uma residencia, vestido de "papai-noel", e começou sua façanha,subindo pelo telhado.,Lógico,foi flagrado pela dona de casa, que chamou a polícia imediatamente...O policial,.. diz desce daí seu ladrão e ele respondeu, eu não vou descer,...sou papai noel, estou colocando presentes na chaminé....o guarda falou... é mentira não existe papai noel preto...rsrsrs.... resultado: cana..e foi motivo de gozação em todo bairro, São Vicente...abçs a todos e feliz natal...NINHA