AGENDA CULTURAL

22.8.21

Música de Celso Machado: do interior paulista para o mundo



Foto de Celso Machado

Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP

Na atualidade, quem não estiver na rede (internet) não existe, não tem identidade. Assim, o meu blog é minha janela para o mundo, por ele espanto meus demônios e grito minhas mentiras. De vez eu quando sou surpreendido.

No sábado, à tardezinha, eu estava cuidando de algumas plantinhas no quintal de minha casa, quando o meu celular toca no bolso e interrompe a música da caixinha dependurada no galho do oitizeiro.
Um número esquisito na bina.. 

Perguntou se eu era o Hélio Consolaro, o cara do blog. Para o meu alívio, a voz masculina  gostava de meus escritos.

- Estou falando do Canadá!

Pensei comigo: "Estou indo longe demais!"

Conversa vem, conversa vai. Era o Celso Machado, músico, violonista, 68 anos e está por lá há 30 anos. Antes, tocou em orquestras regionais e hoje está por aquelas paragens. Pertence a uma família de músicos aqui no Brasil.

Na década passada, todo bom músico que passava por Araçatuba passava a trabalhar com a banda Os Guanabaras, de Ariobaldo Manfredini, assim foi também com Celso Machado.   

No Blog do Consa, ele encontrou textos falando dessa época, da música de Araçatuba-SP. E nos encontramos pelo telefone.     

Show Cosmo do som - Celso Machado

BIOGRAFIA APRESENTADA PELO YouTube junto à apresentação do show.  

 Celso Machado faz música com tudo que cai em suas mãos. Ele é um universo musical de um homem só. Um virtuoso violonista, percussionista, cantor e multi-instrumentista que apresenta a riqueza musical de seu Brasil natal para seu público de várias maneiras: no final do show, não dá para acreditar que estava sozinho no palco. Se o ritmo realmente o acompanha, então ele sai furtivamente do violão e o público procura desesperadamente pelo percussionista invisível, até que se compreende que o chilrear tropical dos pássaros e o som de uma tempestade violenta têm uma única fonte: a boca de Celso Machado.

Em casa dos estilos musicais da "Música Popular Brasileira" - que é um termo genérico amplo para todos aqueles estilos musicais que não pertencem claramente à música da arte brasileira e não são apenas regionalmente difundidos - Celso Machado já ultrapassou muitas fronteiras de gênero e escalou picos estilísticos.

Uma característica decisiva da Música Popular Brasileira é a variedade e mistura de estilos musicais. No choro, criado no final do século 19, é possível ouvir, por exemplo, o encontro da dance music europeia como valsa, polca ou quadrilha com sons afro-brasileiros. A virtuosa dança acrobática e o estilo musical frevo, originário da região pernambucana do Nordeste do país, estão intimamente ligadas à cultura do carnaval brasileiro e à longa tradição da capoeira. 

Samba, Baião, Bossa Nova - o termo amplo “Música Popular Brasileira”, que existe desde a década de 1960, na verdade engloba uma enorme variedade de estilos musicais, nos quais sons urbanos, tradições da música folclórica, elementos pop e rock se desenvolveram em um amplo variedade de misturas ao longo das décadas.

A partir dessa colorida herança brasileira, Celso Machado teceu sua própria roupagem de som caseira, que brilha no palco em plena cor. Nem é preciso dizer que ele também usa sons do barroco, clássico ocidental, jazz, folk ou world music: elementos de todos os pontos do compasso e épocas parecem fluir para suas próprias composições.

Nascido em Ribeiro Preto, no interior do estado de São Paulo, em 1953, Celso Machado já integrava um grupo de música de rua aos sete anos de idade. Seu pai morreu quando ele tinha dois anos, sua mãe dez anos depois. Celso Machado então se concentrou na música e depois de inicialmente não conseguir comprar seu próprio instrumento, um fã deu-lhe seu primeiro violão em 1969. Quatro de seus seis irmãos também são músicos e no início dos anos 1970 mudou-se para São Paulo, onde se apresentou regularmente em um quarteto com seus três irmãos Geraldo, Carlinhos e Filó.

A carreira internacional de Celso Machado começou no início dos anos 1980, quando conheceu o violonista francês Thierry Rougier. Os shows o levaram para a Europa e Canadá, de onde gostou tanto que em 1989 fez as malas para morar em Vancouver.

Conta com um número considerável de CDs, shows internacionais nos EUA, Canadá, Europa e Brasil, inúmeras composições de sua autoria, incluindo trilhas sonoras para documentários e diversas publicações, prêmios como o Canadian Folk Music Award (2008): Celso Machado é um fazedor musical de convicção - especialmente quando se trata de público jovem, porque trabalhar com crianças é particularmente importante para ele.

Celso Machado fez uma série de shows maravilhosos em Bruxelas, Beveren e vários locais na Renânia do Norte-Vestfália. Celso Machado - violão, voz, percussão.

CD GRAVADO POR MARCUS PEREIRA (MÚSICA INTRUMENTAL)

PARA OUVIR O CD, CLIQUE AQUI: https://youtu.be/QdaZo3vrJYA  

São encontradas várias apresentações musicais de Celso Macedo pelo YouTube
A internet serve também para fazer amigos.  

Nenhum comentário: