AGENDA CULTURAL

16.6.17

Ignorância de vereador

Depois de ler sobre o papel da doula, cheguei à conclusão de que ela cobre a ausência do marido na hora do parto 

Hélio Consolaro*

O jornal O LIBERAL denunciou na edição de 14/06/2017, coluna OLHO VIVO, a ignorância de um vereador de Araçatuba (não citou nome) que votou favoravelmente a um projeto na Câmara Municipal de Araçatuba, que permite a presença de doula nos partos, já que ele foi surpreendido falando mal da uma matéria (clique aqui para ler a notícia).

Votou sem ler, porque analfabeto não pode ser candidato, além disso confundiu parteira com doula. Veja o que diz a enciclopédia: "adoulas não podem ser consideradas parteiras, pois não realizam procedimentos médicos como auscultação fetal, aferição de pressão e exame de toque do colo uterino. Sua função intraparto é de dar apoio físico e emocional à mulher em trabalho de parto". A palavra "doula" tem origem grega e significa serva (ver enciclopédia, clique aqui).

Parabenizo o jornal pela denúncia, precisamos fazer isso para melhorar o nível de nossos legislativos municipais, embora não tenha dito o nome da criatura com todas as letras. O vereador não é obrigado a saber, mas não pode ter preguiça de ler o projeto, de pesquisar.

NOTA DO JORNAL "O LIBERAL"
Recentemente, ao participar de um evento com pessoas da comunidade, um vereador
referiu-se com descaso ao relatar a aprovação da lei de regulamentação das doulas em Araçatuba. Referiu-se a aprovação da lei como um erro da Câmara e referiu-se a doula como a antiga parteira. Chegou a falar, zombando, o que uma parteira fazia no centro cirúrgico obstétrico. As pessoas presentes, talvez por não saberem realmente o papel da doula, concordaram com o vereador.

SEM BUSCAR INFORMAÇÃO


-->
Percebe-se que o vereador não teve a menor preocupação em buscar a informação correta quanto ao papel da doula, que nada tem a ver com a parteira. As pessoas que estavam na reunião acreditaram na informação do vereador e criaram uma imagem errada da doula e até mesmo da vereadora que apresentou o projeto de lei. São duas situações. O vereador não procurou saber o que é doula e votou sem saber no que estava votando ou quis comprometer o trabalho de sua colega vereadora. A matéria publicada neste jornal na edição de domingo e que teve grande repercussão, deixou bem claro o papel da doula na assistência. a parturiente e a família.


OBSERVAÇÕES DE UM MARIDO MEIA-COLHER  

Depois de ler sobre o papel da doula, cheguei à conclusão de que ela cobre a ausência do marido na hora do parto. O bom marido é um "marido doula". Este croniqueiro foi um marido meia-colher, não me emprenhei, não tive coragem. 

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor.

4 comentários:

Emilia Goulart disse...

A doula tem um papel importantíssimo. Principalmente nos dias atuais quando tantas jovenzinhas engravidam e são, não direi abandonadas, mas falta-lhes o carinho e o apoio em horas tão delicadas. A doula é a força que falta e o apoio que encoraja. Bem vindas as doulas.
Emília Goulart

Jandira Pinheiro disse...

Prezado professor! Bem, normalmente nossos professores nunca deixam de sê-lo e, por isso, o trato carinhosamente assim. Permita-me compartilhar um pouco de conhecimento da área em que atuo. Sou Doula e faço parte da equipe Doulare, equipe que apoiou e acompanhou com grande interesse a tramitação e aprovação do referido projeto. Estivemos lá na votação e comemoramos muito essa conquista para as mulheres! Uma pena não terem nomeado o referido vereador, ainda assim, seria ótimo se, ao menos, tivéssemos a oportunidade de esclarecer a comunidade que foi mal informada por ele acerca do papel da doula, do que ela realmente faz! Estamos à disposição para esse fim!
Vale registrar que a doula de forma alguma substitui o acompanhante, geralmente o marido. Mesmo que ele seja "meia colher". (Rs) A doula é pessoa capacitada e com conhecimento técnico do processo fisiológico, capaz de orientar e auxiliar a mulher com melhores posições, massagens, respiração e outras técnicas para ajudar na evolução do trabalho de parto e lidar com a dor, além de atuar como educadora perinatal. O marido é imprescindível para oferecer à sua esposa todo o acolhimento e amor que somente ele pode dar (ou uma mãe, ou irmã, enfim). Em alguns casos, "doulamos" o acompanhante também! (Rs).
Vale registrar que tal vereador, inclusive, desconhece as diretrizes para assistência ao parto do Ministério da Saúde e da OMS. Um grande abraço, professor!

Mauricio monteiro disse...

Ter ajuda nos momentos dificeis, a vida se torna mais alegre e a emoção faz a coragem se aflorar

Hélio Consolaro disse...

Jandira, caso queira escrever um artigo sobre o trabalho da doula, esteja à vontade. Mande para: conselio@gmail.com
Ass. Hélio Consolaro