AGENDA CULTURAL

5.11.13

Cada um tem o amigo que merece

Cão da raça rottweiler

Hélio Consolaro* 

Um cão com 10 anos e pesando aproximadamente 100 quilos da raça rottweiler matou a própria dona, a idosa Rosa Ubeda Alves de 75 anos, com diversas mordidas em várias partes do corpo por volta das 3 horas da madrugada desta segunda-feira (4) em sua própria casa localizada na Rua Luis Lincoln de Oliveira, na região central de Guararapes. (Jornal O LIBERAL, 05/11/2013)

A palavra "cão" é sinônimo de cachorro, mas também significa capeta, diabo. Xingar o outro de cachorro é comum entre brasileiros (seres humanos). Chamar uma mulher de cadela é arrumar briga. E assim sucessivamente. 

Tudo isso mostra que nosso relacionamento com os caninos não foi pacífica. Hoje, está melhorando, mas há pessoas com problemas com seu semelhante, preferindo a fidelidade canina. Beatificando os cachorros, mas eles mantêm os instintos selvagens intocáveis.



Lobos, raposas, todos são da mesma família do cão. Outro dia, militantes protetores da vida dos animais invandiram um laboratório e soltaram cachorros beagles, objetos de experiências científicas. Tal atitude deixou muita gente extasiada.

Como canta o sambista: "O cachorro é o melhor amigo do dinheiro porque não conhece dinheiro". Na verdade, esse relacionamento longo e histórico entre seres humanos e cães é resultado de aliança, conciliação de interesses.

Os rottweilers eram cachorros dos soldados romanos, os preferidos do imperador Nero. Cada tipo humano escolhe uma raça de cachorro para ser seu amigo. Cada um tem o amigo que merece.  

*Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Secretário municipal de Cultura de Araçatuba-SP

4 comentários:

Cristina Gonçalves Soares disse...

Concordo plenamente que cada um tem o amigo que merece. Muitas pessoas dizem que os pit-bulls e rotweillers são dóceis. Às vezes o são...Mas quando têm um ataquezinho de raiva, eles têm uma mordida de uma tonelada, enquanto a dos outros cachorros não passa de 200 quilos.

erivelto disse...

Olá Professor!
Sou médico veterinário, trabalho com bem-estar animal, e cachorro é sinônimo de cão. E cão significa capeta por crença popular se não estou enganado, pois acredito que na bíblia Satanás não é chamado de cão, ou vários capetas como cães!
Um cão macho ou cão fêmea atacar um ser humano sem motivo não é muito comum. Os animais tem seus instintos que merecem atenção e respeito, o que muitas vezes nós humanos não respeitamos, como: puxando orelha, puxando rabo, batendo e mau-tratando. Os animais são seres sencientes, ou seja, tem sentimentos, sentem medo, dor, saudade, prazer, fome, frio e também possui uma memória de dar inveja.
Há vários tipos de agressões e os cães emitem sinais que se não entendemos e não respeitos esse limite, seremos atacados. E a culpa é do cão?? Não! A culpa é inteiramente nossa! Eu posso ter um SRD (sem raça definida) ou popularmente vira-lata e criá-lo como um cão feroz, mantendo-o preso, sem contato com pessoas. E posso também criar um rottweiler, pitbull, pasto alemão ou fila como um "vira-lata", cão amigo de todos, mas tenho que conhecer os limites e respeitá-lo.
É muito fácil e comum denegrir a imagem de um animal, como se ele fosse o melhor amigo do homem porque não conhece o dinheiro. Então todo homem é corrupto? Todo homem se vende? Todo homem é infiel?
Tenho um respeito enorme por seus textos, e seu blog, no entanto deveria ler mais sobre o assunto antes de pincelar sobre esse tema, apoiando-se numa matéria de jornal e no que vocÊ pensa a respeito.
Grande abraço.

Hélio Consolaro disse...

ERIVELTO
Não costumo dar explicações do que escrevo, assino embaixo (ou em cima), porque crônica não tem compromisso com o pensamento científico. O cronista faz ilações, coloca no texto sua personalidade.

Como você escreveu legal, sem agressividade, respondo-lhe, a relação entre dinheiro e cachorro foi feita por um sambista, se não me engano, Bezerra da Silva.

A verdade não mora num lado só, nem só está na ciência.
Obrigado pela leitura.
Abraços
Hélio Consolaro

erivelto disse...

Professor, agradeço pelas explicações.
Questionei a forma que fez sua crônica e para quem não tem informação sobre cães, fica a mensagem de que essa raça específica é perigosa. Ninguém sabe o que aconteceu naquela casa para esse cão atacar a proprietária.
Eu gostaria de ver quem sabe um dia uma crônica sobre o abandono desenfreado de animais. Tenho até um título: "Os gatos abandonados da rua Carlos Gomes". E métodos de concepção para diminuir animais de rua. Temos esse grande problema em Araçatuba, e que não é levado a sério pelos Secretários das respectivas pastas (Saúde e Meio Ambiente).