AGENDA CULTURAL

15.4.14

Professoras de preto - contra o balé municipal


Essa foto do jornal Folha da Região me impressionou. Considero todo movimento pacífico em prol de alguma coisa, por mais manipulado que seja, merecedor de respeito. Fui um professor grevista, ou melhor, construía a greve dos professores estaduais liderada pela Apeoesp na região na década de 80. Não seria agora, por ser governo, que vou blasfemar contra o movimento das professoras de preto. Meu passado de luta me gabarita a dizer certas coisas.

Deixei a direção da Apeoesp no início da década de 90, porque percebi que a luta tinha uma lista de reivindicação, juntamente com a salarial,  para beneficiar pais, alunos e comunidade, mas bastava o governo acenar com algum percentual de aumento salarial, todos os colegas voltavam ao  trabalho, traindo quem buscávamos como aliado: pais, alunos e comunidade. Havia muita gente que aderia ao movimento por radicalismo ideológico, outros porque não queriam trabalhar, pois negociavam-se os dias parados. Lutamos muito, mas continuamos ainda não reconhecidos pela sociedade. Depois de vários governos do PSDB no Estado de São Paulo, me aposentei com um salário baixo.

Já ouvi dizer que as professoras de preto disseram numa assembleia para o prefeito investir menos em cultura (o balé, por exemplo) e pagá-las melhor. Confesso que não acredito que tais professoras disseram isso. Se disseram, estão sendo corporativistas, só pensando na categoria, sem ter uma consciência humanitária, um compromisso com a comunidade escolar.

Também me disseram que na liderança do movimento há mulheres de candidatos a vereador derrotados pelas urnas em2012, com meia dúzia de votos. Elas estão fazendo campanha eleitoral para si ou para seus maridos para futuros pleitos eleitorais. Também ouvi dizer que atrás delas há vereadores da oposição, suplente de deputado estadual. Se isso for verdade, cabe à categoria julgar isso, não a mim. Afinal, professora ou professor é gente de nível universitário, com estudo, para não ser levado pelos outros, com cidadania consistente. 

Espero que o sindicato, ele é o porta-voz legítimo de uma categoria, seja o condutor dessa luta. 

CLIQUE AQUI E LEIA TAMBÉM "SALÁRIOS DAS PROFESSORAS DE PRETO"
  

21 comentários:

Claudia Simone Brenha Simões disse...

Fiquei chocada com o titulo de sua publicação, diria que no mínimo é sensacionalista. Uma pessoa com sua formação e experiência de vida, jamais poderia escrever tais comentários, deveria ter mais cuidado com o que publica, pois como você mesmo escreveu são palavras que você ouviu falar, poderíamos dizer então “ fofocas de comadres”, o que não tem embasamento algum para dar-lhe o direito de expor-nos publicamente desta forma, destorcendo o nosso movimento. Nunca tivemos este tipo de conversa com o senhor prefeito ( pedindo que deixasse de investir em cultura para aplicar em educação), alias, dialogo de forma alguma, tendo em vista que, ele até o momento não nos recebeu nenhuma vez. Também não precisamos de recursos advindos de outras fontes, pois temos o FUNDEB, recurso próprio para a educação, mas é claro , o senhor deve saber , se aposentou como professor. E para mantê-lo informado , de fonte segura, a grande maioria dos profissionais da educação que participam do movimento, têm opinião , vontade própria e caráter , qualidades presentes em todo bom educador, ( sabe como é não é, o senhor também já foi um educador), assim sendo, não precisamos de politiqueiros para nos auxiliar, nem temos interesses com estes fins, somos apenas educadores buscando valorização, dignidade e respeito.

Deise disse...

Caro professor, não trate os professores municipais com tanto menosprezo, julgando-os sem conhecimento de causa. Só de uma cabeça doentia podia sair essa história de que os professores querem apenas salário, abrindo mão do balé municipal. O senhor como militante do PT e vereador nos anos 80 e candidato em outras vezes pode fazer manifesto e greve como disse em seu texto, sem que com isso o movimento fosse taxado de coisa da oposição. O movimento dos professores é apartidário e não há nada por traz dele que seja escuso. O que os professores querem é ser respeitados , não querendo mais serem usados para trampolim político de ninguém como aconteceu recentemente...Também querem o que lhes foi prometido quando da aprovação do plano de carreira.Se no movimento há mulher de candidato a vereador derrotado também não vejo nada demais, uma vez que é tão cidadã e funcionária como outra pessoa qualquer. Acho muito difícil um movimento que conseguiu mais de 850 assinaturas seja algo orquestrado, é antes de tudo o reflexo de uma categoria injustiçada e descontente. O seu comentário maldoso nos leva a crer que o senhor está achando que os professores do município são um bando de alienados, que não são seres pensantes e que se deixam levar por qualquer coisa. Isso é uma pena, um colega de profissão menosprezando uma categoria inteira.Seria mais útil que ao invés de escrever tanta sandice o Sr convidasse o Prefeito a dialogar com a categoria, pois é só isso que os professores querem , coisa muito fácil aliás pra quem já foi sindicalista. Não fique nessa posição de julgar o mundo de acordo com o seu interesse e sua visão a respeito dele, isso é pequeno demais, saia do seu gabinete e venha dialogar com os professores, depois escreva o texto que quiser, será mais
imparcial...

Anônimo disse...

Diferentemente do que diz o sr Hélio Consolaro, eu não "ouvi dizer"... eu "vi acontecer". Vi um prefeito que prega a democracia e que foge do diálogo. Vi roupas do balé municipal serem pagas com recursos do FUNDEB, que é EXCLUSIVO DA EDUCAÇÃO. Vi reformas milionárias de escolas, pagas com recursos do FUNDEB e cujo resultado nada condiz com o memorial descritivo. Vi viaturas da guarda municipal serem adquiridas com recursos do FUNDEB e utilizadas em situações bem diversas da ronda escolar, como por exemplo, para fazer a segurança do ex presidente Lula, do mesmo partido do prefeito, em sua visita a Araçatuba. Neste mesmo momento, as "professoras de preto" encheram a rua e encheram também a categoria de orgulho pela demonstração de coragem e força que só que não tem o "rabo preso" pode dar. Enfim, se os recursos EXCLUSIVOS da Educação estivessem sendo melhor empregues, com certeza não precisaríamos de "professoras de preto".

Hélio Consolaro disse...

Esclarecimento de Hélio Consolaro:
Como secretário municipal de Cultura, informo que o Balé Municipal é sustentado por verba da secretaria que dirijo. E a Cultura n não recebe verba do FUNDEB. A Secretaria Municipal de Educação apenas oferece a sala para que as aulas de balé sejam ministradas.

Hélio Consolaro disse...

Interpretação de Hélio Consolaro:
Pelos comentários postados acima, confirma-se que o movimento tem caráter partidário. Isso não é pecado, mas precisa ficar claro por uma questão de transparência.

Hélio Consolaro disse...

Confirmação de Hélio Consolaro:
Pelo último comentário (anônimo, devia ter se identificado), ficou confirmado que o movimento Professoras de Preto não são favoráveis a ter balé nas escolas municipais. Acham que o dinheiro gasto com o balé está tirando dinheiro dos salários delas.Já expliquei que o dinheiro do Balé sai do orçamento da Secretaria Municipal de Cultura.

Anônimo disse...

Não vi nos comentários acima nada que "confirme" carater partidário, vejo sim no seu texto carater tendencioso de descaracterização do movimento. será que na sua concepção para não ter carater partidário os membros do movimento precisam ser todos petistas?????Faça-me o favor professor...Ninguém está lutando contra partido nenhum, mas já vi que o senhor enxerga o mundo de uma maneira monocrática, só o senhor é a fonte da inteligencia, o sábio...Cuidado , também é por essa falta de modéstia que os professores do município ficaram tão revoltados...

Anônimo disse...

O senhor tem problema de interpretação?????Em nenhum momento foi dito que a educação é contra o balé fato que o senhor quer deixar claro a todo momento, talvez o anonimato seja porque estamos vivendo numa época de coronelismo , onde mentiras são espalhadas e quem ousar ser contrário a elas sofrem retaliações, perseguições e são taxados de oportunistas... O senhor foi à imprensa a algum tempo atrás justamente pela falta de diálogo e sensibilidade do prefeito com relação à verba da cultura e aí, no seu caso também foi uma ação manipulada??????

Luciano disse...

Não entendi porque o anonimo deveria ter se identificado, por acaso o senhor identificou quem 'disse" que os professores são contra o balé? Ou existem dois pesos e duas medidas nessa administração...Fofoquinhas são coisas que um ocupante de um cargo como o seu deve ignorar meu caro...

Amanda Ramos disse...

Não espere pelo sindicato caro amigo, pois ele é presidido por candidato a vereador de partido político da base de sustentação do prefeito, derrotado por meia dúzia de votos, aliás nem eleito para representar o sindicato ele foi...Aliás esse fato também não lhe causa estranheza? Seguindo sua linha de raciocínio,devemos concluir que o sindicato também está sendo manipulado?

Regina disse...

E triste ver que uma pessoa com tal cargo, faça comentarios de coiisas que nao conhece , apenas ouviu falar. Nunca fomos contra nada q de qualidade de vida aos nossos alunos, na verdade so queremos um salario justo e compativel com nossas funçoes. Vamos nos apropriar sobre os assuntos antes de darmos nosso comentario. Professor, voce foi infeliz em sua colocaçao

Gisele disse...

É muito fácil entender sua posição haja visto que faz parte da política situacionista e que ocupa inclusive cargo de confiança do atual prefeito mas, também é uma pena que por causa de partido político perdeu o senso crítico e se utiliza de suposições e comentários para tirar suas conclusões e tentar colocar a comunidade escolar contra nós educadores, classe trabalhista muito conhecida por você e por muitos que estão ocupando cargos nesta gestão, pena que chegaram ao poder e se esqueceram de suas bases e seus colegas de trabalho e passaram a defender basicamente um partido político e interesses próprios e perderam definitivamente o nosso respeito e a nossa confiança.

Elyane Lacerdda disse...

Não acredito nessa posição dos professores, pois também sou professora e jamais seria contra a cultura e pensaria só em aumento salarial!
Deve haver alguma interpretação errada, pois pessoas que se dedicam à educação, jamais diriam não à cultura!
Eu penso assim....

Anônimo disse...

É incrível como as pessoas ao mudar de lado mudam totalmente de opinião. Enquanto era professor era grevista, agora que tem um cargo de confiança ai passa a ver o manifesto como algo partidario e contra cultura... ah professor, custo a acreditar que uma pessoa que tenha a sua bagagem de vida, realmente acredite que existam professores que são contra a cultura........ vamos combinar que uma pessoa que publicar fatos que "ouviu" dizer é algo que passa mais imagem de fofoca do que o que deveria.ser dito por um secretário de cultura..... acredito que para que sejamos condizentes é necessário algo mais do que ouvir dizer.... fico extremamente decepcionada em ver como, neste meio q envolve a política , as pessoas são egocentricas e egoista só pensando em seus próprios interesses mesmo que para isso tenha que difamar outras pessoas . E da proxima vez que resolver publicar algo sobre nosso movimento procure "ouvir" pessoas que realmente saibam do que estão falando e não fofoquinhas de comadre.

Hélio Consolaro disse...

Esclarecimento de Hélio Consolaro:
1.As postagens de comentários não são automáticas, elas passam pelo meu crivo. Publiquei todos os comentários, embora discorde de alguns, porque a liberdade é uma corda que pode nos enforcar. Só não postarei xingos, insultos, etc.
2. Parabenizo as pessoas que colocam seus nomes, postam com endereço eletrônico. Postagem anônima e conversa de boteco têm o mesmo valor.
3.Estou gostando da discussão, pois meu blog está bombando.
Abraços

Anônimo disse...

Você deve realmente estar feliz com o seu blog bombando, pra quem andava decadente , um assunto sensacionalista desses...De conversa de boteco você entende bem né, fez isso a vida inteira...Tome cuidado com quem você defende, pode ser que essa pessoa te passe uma rasteira a qualquer momento...Cuidado também com o ego, o poder não dura a vida inteira... Ultimamente vejo só maldade no seu blog, inclusive desprezando quem te ajudou no passado e ridicularizando quem não come na mão do prefeito e pensa diferente de você. Mas é bom que isso aconteça, assim as máscaras caem...

Ana Claudia Marangon Donatoni disse...

“Aprendi que não devo me importar com os comentários que não vão mudar a minha vida.” (Jô Soares) "E nem comentários que de nada acrescentem meu carater." (Ana Claudia)

Sy Yokoo disse...

Professor, como diz minha mãe: " o senhor perdeu a oportunidade de ficar quieto!". Penso que se tivéssemos alguma dúvida que o movimento é justo, oportuno, grandioso e que tem incomodado a administração, seu texto veio corroborar o pleno sucesso!

Anônimo disse...

Ora sr. Hélio Consolaro, ninguém disse que a Secretaria da Cultura recebe verbas do FUNDEB. Vocês não seriam tão leigos assim... Só gostaria que o senhor desse uma olhadinha nas notas fiscais da aquisição dos figurinos e adereços do Espetáculo Quebra Nozes de 2011... Ah, se o senhor não encontrar as notas na Secretaria da Cultura, que foi quem realizou o evento, procura na da Educação que certamente encontrará. E a justificativa ao Tribunal de Contas de que posteriormente estas fantasias integrariam o acervo das escolas municipais... até hoje não vimos uma peça sequer! APOIAMOS O BALÉ MUNICIPAL, que como o sr. disse possui VERBA PRÓPRIA DA SECRETARIA DA CULTURA! Então por quê DESVIAR os recursos da EDUCAÇÃO e depois ainda querer DIFAMAR as PROFESSORAS???? NOS POUPE DO SEU SARCASMO!!!!

André Luís Donatoni disse...

Beira as raias da hipocrisia seu artigo, além de medíocre para com os fatos apresentados. Mas afinal se é algo partidário como o senhor afirma espero que continue pagando sua “mensalidade” ao seu partido, pois somente assim continuará como secretário, pois uma pessoa de sua posição deveria ter um pouco mais de respeito por que é do movimento e pelo visto não é isto que você demonstra

Anônimo disse...

Professor Hélio, na minha adolescência lia seus textos e pensava que um dia eu pudesse aprender algo com eles...hoje sinto vergonha de dizer que um dia o admirei como professor e pessoa. Acho que o senhor poderia ter sido mais feliz se simplesmente não tivesse escrito nada sobre nosso manifesto. Assim como o senhor no passado, temos um ideal e objetivo e com certeza não é partidarista ou egoísta como o senhor tem suposto. Não queremos, não desejamos, não procuramos, não aceitamos a representação de nenhum candidato justamente por que não queremos ser manipuladas! Tristeza, é o que sinto...muita decepção de dizer que pertencemos à mesma categoria. Eu sou educadora, e o senhor? O que é?