AGENDA CULTURAL

20.4.15

Batucando Araçatuba - a festa dos tambores



Palco e de costas alunos do Projeto Guri
No último sábado, 18/4/2015 aconteceu a terceira versão do evento Batucando na praça Hugo Lippe, antiga Praça Olímpica. O primeiro foi em 2013, com 130 participantes. Na época, era enormidade, parecia estranho reunir mais de 100 percussionistas num mesmo lugar.

O segundo, 2014, quase dobramos, 211 participantes, entre bateras e cajons. Neste ano, esteve presente o cônsul peruano em São Paulo Arturo Jarama. Nessas duas versões, a Prefeitura de Araçatuba era a provedora, enquanto a Associação Livre dos Músicos de Araçatuba – ALMA organizava o evento com alguns apoiadores.

Wanner Mussato Rodrigues, Sesc Birigui, todo sorridente e Consa, secretário Municipal de Cultura de Araçatuba, de chapéu, mais ao fundo
Neste ano, 2015, houve uma atração a mais: a banda Hangar (roque metaleiro), com a participação do batera Aquiles Priester, contratados pelo Sesc Birigui. Ganhamos um parceiro de peso, enquanto a Prefeitura de Araçatuba instalou o palco, o som, a iluminação os banheiros químicos. Além dos músicos (selo ALMA) e o Projeto Guri suaram a camisa na organização do evento.

Batera de Aquiles
A gratificação disso tudo é ver a moçada preocupada com arte. Pode ser uma estética com a qual não concordo muito, mas arte. Até o casal de idosos,  Maria Luzia e Pedro Villela, moradores da Praça Olímpica, foram tolerantes com o incômodo provocado pelo evento. Quando me chamaram para eu entrar na casa, já cheguei pedindo desculpas, mas era para tomar uma cerveja.

Público presente - vista do palco
Aquela praça foi construída para acolher os veículos dos visitantes das praças esportivas (ginásio e estádio). Ampla, bonita, própria para eventos, um lugar em que a arte gosta de fazer sua morada provisória.
 
Carreta com a bateria de Aquiles Priester

Houve uma articulação com os feirantes, já bem poucos, para feira do dia seguinte. Também uma conversa com as autoescolas. Todos usuários da praça.

Quando predomina o interesse coletivo, quando o ego fica menos exposto, predomina a harmonia e tudo de bom acontece. Parabéns a todos.

Um comentário:

Cláudio de Sá disse...

Parabéns a toda equipe organizadora desse grande evento, em especial ao amigo Daniel Freitas, que doa grande parte de seu tempo a este projeto, que a cada ano, surpreende. O PEPA, com a condução, ajudando, trabalhando como um metrônomo, para os participantes. Gislaine Ábrego (esposa do Daniel), com sua dedicação e alegria contagiante. Todos os participantes de mamando a caducando, de aventureiros a profissionais e principalmente, como citado no texto, a vizinhança, os feirantes e as auto escolas. Muito obrigado por nos proporcionar tudo isso. Esperando 2016.