AGENDA CULTURAL

13.10.16

Charutinho - Adoniran Barbosa

Adoniran Barbosa gravando Charutinho
A moda hoje é fabricar risadas por meio de stand-up, um contador de piadas. O humorista faz cócegas nos espectadores. Em todo espetáculo, parece que há um gargalhador escalado para puxar aquela risada gostosa.

Veja como a enciclopédia  define tal profissional, o stand-up: “Comédia stand-up (do inglês stand-up comedy) é um termo que designa um espetáculo de humor executado por apenas um comediante, que se apresenta geralmente em pé (daí o termo stand-up), sem acessórios, cenários, caracterização, personagem ou o recurso teatral da quarta parede, diferenciando o stand up de um monólogo ...”


Mas lá atrás, aqui mesmo no Brasil, havia os humoristas profissionais que faziam isso pelo rádio, gravavam LPs e se apresentavam em teatros e praças públicas. Havia José de Vasconcelos, Bernabé, Vitório e Marieta e ainda existem, estão bem velhinhos,  Ari Toledo e Juca Chaves.

Mas quero falar de um outro, que trabalhou por mais 10 anos na Rádio Record que recentemente fui descobrir que tal personagem era vivido por Adoniran Barbosa, cujo nome verdadeiro era João Rubinato: Charutinho.

Charutinho foi um personagem do rádio, que contracenava com Pafunça e Terezeca criação de Oswaldo Moles, o personagem principal do programa “Histórias das Malocas”, que a Rádio Record levava ao ar às sextas-feiras, às 9 da noite. A história tinha como cenário o Morro do Piolho.   


Quando chegava o horário, eu, garoto, pregava os ouvidos no rádio para ouvir histórias daquele personagem malandro, que não gostava de trabalhar, mas sempre se saía mal.

Nenhum comentário: