AGENDA CULTURAL

4.9.11

Bodas de ouro: Emília Goulart e Ronaldo dos Santos


Hélio Consolaro
A Emília e o Ronaldo fazem 50 anos de casados hoje, 5 de setembro de 2011. Ele é estouradão, ela é mais calma. A paciência sempre é exercida de um lado. Entre os dois, há um que é mais responsável pela permanência do casamento.

Não tenho muito o que escrever a eles, pois não sou um marido ideal. Chegar a esse tempo de casado, juntos, exigiu muita renúncia. Atualmente, as pessoas não têm mais esse espírito de sofrer pelo outro, predomina a frase “nasci para ser feliz”.

Ser celibatário nem sempre é sinal de prisão, às vezes, é libertação. Ser casado por 50 anos com o mesmo homem ou com a mesma mulher também não significa automaticamente infelicidade. Se Emília e Ronaldo estão bem, fazendo festa por causa disso, por que não?

Sempre digo que todos os caminhos são pedregosos, como todas as mulheres e todos os homens apenas mudam o endereço, são bem parecidos. Mulher perfeita ou homem perfeito não existem. Então, Emília e Ronaldo seguiram a trilha da fidelidade.

Um casal assim dá segurança para os filhos, filhas, noras, genros e netas. Emília e Ronaldo são a rocha sobre a qual os descendentes constroem seus lares.

Parabéns! E que a felicidade se torne cada vez melhor!  

Um comentário:

Marianice Paupitz Nucera disse...

o casamento não é a felicidade, a felicidade é saber conduzí-lo até que ele se torne uma rocha ou mesmo um porto seguro; para que as futuras gerações sigsm o exemplo da paciência e determinação durante uma longa jornada.
Ao casal Parabéns!
Marianice