AGENDA CULTURAL

10.2.16

Carnaval sertanejo

Alegre e feminina plateia
Hélio Consolaro*

Afirma oditado popular que quem não tem cachorro, caça com gato. E há a possibilidade de o felino caçar melhor que o canino. Principalmente se o bicho caçado for o rato.
 
Orquestra Municipal de Sopros "Bruno Zago"
Por não termos o desfile de escolas de samba em Araçatuba, criamos um evento na praça João Pessoa denominado “O samba continua”.
 
Grupo Amigos da Seresta
Samba e carnaval são casados no Brasil, noutros países há carnavais bem diferentes, onde não há samba. Aliás, como inventaram o “forró universitário”, já temos o “carnaval sertanejo”. Basta visitar Votuporanga-SP, aqui em nosso Oeste Paulista.

Se é para ganhar dinheiro, que seja com o carnaval sertanejo. Se é pelo cultural, fiquemos com o samba. Araçatuba segue o seu caminho. Temos eleições municipais neste ano de 2016, ninguém sabe o que as urnas nos reservam para 2017.
 
Bolla e seu Pagode
O evento “O samba continua”, na praça João Pessoa em Araçatuba, convidou artistas e corporações musicais araçatubenses para animar a tarde como a noite: Orquestra Municipal de Sopros “Bruno Zago”, que é da Secretaria de Cultura; grupo Amigos da Seresta – ambas ficaram com as marchinhas. Numa sequência, a orquestra executou as marchas em seus instrumentos, e Amigos da Seresta cantou as letras, mas cada uma na sua hora.  
 
Thaís Duran o e grupo Samba na Conversa
O grupo “Raízes do Samba”, liderado pelo sambista Beltrão, caprichou nos sambas maneiros, no romantismo de Benito de Paula. Bolla encantou a todos com sambas em ritmo de pagode. Thaís Duran, além de sua beleza, cativou a todos com sambas mais intelectualizados, com seu jeito gostoso de interpretá-los.
Índia Luana - apresentadora
Houve gente que nas rodas de conversas, durante o evento, já sugeriu uma “Virada Cultural do Samba” em  cinco praças públicas no carnaval de 2017.
 
Plateia durante o dia - marchinhas
Devagar com o carro alegórico, minha gente, os figurantes não são de barro! Não há samba sem escola.


*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Secretário municipal de Cultura de Araçatuba-SP

Arte-final da divulgação
Hélio Consolaro, Secretário municipal de Cultura, Thais Duran e José Fernando Bacelar - depois do show

Um comentário:

José Hamilton Brito disse...

Muito melhor que escolas de asmba, desfilies, etc. Pelo menos, eu acho muito melhor. O povo sambou, dançou, cantou, se esbaldou...sem sair do lugar.