AGENDA CULTURAL

28.6.16

Acredito no Gabas, NÃO na revista VEJA


Hélio Consolaro é pré-candidato a prefeito de Araçatuba 2016*

Em depoimento à Folha da Região, eu disse recentemente que conheço Carlos Eduardo Gabas desde o antigo ensino de 1o. grau, quando assumi em 1977 o meu cargo de professor de Português na Escola Estadual Prof. Genésio de Assis. Na 6a. série, encontrei um menino inteligente e educado. Era o Carlinhos, hoje, o Gabas. Ele tem formação moral e ética sólidas.

No dia 18 de junho de 2016, sábado, encontrei na missa da catedral N.S. Aparecida de Araçatuba, nada mais do que Sr. Nilson e Dona Cida, já velhinhos, pais do Carlos Eduardo Gabas. Conversamos. Eu estava lá com a Helena para comemorar 108 anos da imigração japonesa, e eles participam costumeiramente daquele culto, pois moram na redondeza. A minha amizade com a família precede a existência do Partido dos Trabalhadores.

EXEMPLO DE MANIPULAÇÃO: durante a ditadura militar, quando eu fui preso em 1973 na cidade de Rosana (na época era um distrito de Teodoro Sampaio). Eu era um professor recém-formado, exercendo com entusiasmo o meu magistério, conseguindo doações para que crianças e jovens tivessem condições de estudar, quando policiais foram me buscar por acusações de participação política do tempo de estudante. A prisão ganhou manchete mentirosa no  jornal "Imparcial", de Presidente Prudente: Professores [eu e o Tito Damazo]  são presos em Rosana porque recebiam armas da China pelo rio Paraná. Eu que só peguei armas no antigo TG 14 de Araçatuba, porque o exército brasileiro me pôs armas nas mãos.   

Sei como há manipuladores de notícias na imprensa, fantasiados de jornalistas, a serviço de quem lhes pagam ou de quem concordam ideologicamente. 

O CASO GABAS: a Polícia Federal e o Judiciário tinham virado as armas para os golpistas, por isso estavam e estão apavorados, precisavam requentar algum procedimento desnecessário para prejudicar o PT para produzir factoides. E assim o fizeram. Não tiveram vergonha de pressionar os dois (Polícia Federal e Judiciário) para fazer o serviço sujo, ou seja, produzir uma cortina de fumaça.

Não estou aqui defendendo cegamente, a distância, um petista, nem acho que todos os companheiros de partido são inocentes, estou defendendo um amigo, gente que conheço de perto.

Gabas emitiu uma nota de esclarecimento muito forte que precisa ser lida por quem gosta da verdade dos fatos. A revista "Veja" mente nos fatos, não se trata de dar uma interpretação diferente. 
----------------------
Nota de esclarecimento: São falsas as afirmações veiculadas na imprensa, especialmente na edição da revista"Veja" deste domingo, 26/06, de que foram encontrados vários itens de valor na busca realizada em minha residência no dia 23/06, especialmente um “relógio Rolex” que valeria mais de 100 mil reais (é uma réplica). Também é falsa a afirmação que a minha moto e a da minha esposa foram levadas da minha residência, e tampouco fui conduzido coercitivamente para prestar depoimento. Já tomei todas as providências legais para que os esclarecimentos sejam prestados aos responsáveis pela operação, em data, local e horário a ser definido juntamente com a minha advogada.

Todos os meus bens estão devidamente declarados no Imposto de Renda e são compatíveis com o meu rendimento familiar, ao longo de mais de 30 anos de serviços prestados à Previdência Social. 

Por isso, estou certo que todas as suposições do delator, que deram origem a esse processo, serão devidamente esclarecidas.

Todos os atos de corrupção e todos os malfeitos devem ser investigados e os responsáveis devidamente punidos. Não podemos, no entanto, aceitar que, durante o processo de investigação, os fatos sejam divulgados de forma maldosa e difamatória, como vem ocorrendo.

Agradeço imensamente o apoio, o carinho e a solidariedade que tenho recebido de amigos e até de pessoas com quem não tenho relações próximas. Essa solidariedade ajuda muito a superar toda essa injustiça, que ao final será esclarecida. Ficamos feridos com o ocorrido, mas não mortos. Seguimos a caminhada com a cabeça erguida, de pé e com fé!!!  Assinado: Gabas
---------------------------
Gabas, não sou ninguém na ordem das coisas, mas seu professor de Português confia em você. Força, cabeça de mamão!

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Vereador de 1983-1988 e secretário municipal de Cultura de 2009-2016

2 comentários:

Anônimo disse...

Hélio, agradeço imensamente suas declarações a respeito do meu filho, eu o criei e sei tamanha a sua honestidade, competência e confio em seu trabalho e honestidade, muito obrigado pelas considerações.

Abraços
Nilson e Cida

Katiane Lima disse...

Eu acredito e confio, também! Foi uma ato injusto e inconsequente, que, certamente, fazia parte de uma ação midiática para constrangê-lo, bem como sua família. Tambem serviu para desviar a atenção dos escândalos desse governo Golpista. Infelizmente, nesse país, julga-se primeiro antes de se ter a informação. Vamos continuar na luta, pois, esses fascistas e usurpadores estão desesperados e estão jogando duro e sujo com todos nós. Força, amigos!Estamos com vocês. Que Deus os guiem, abençoem e iluminem nessa nossa luta #ForaTemer #ForaGolpistas.