AGENDA CULTURAL

14.8.16

Não é só futebol, mas é também futebol

Hélio Consolaro é pré-candidato a prefeito de Araçatuba 2016*
Sugestões: Whatsapp: 18 99786 9445


(Introdução repetida)

O prefeito (ou prefeita) deve zelar pela beleza da cidade, cujo cenário urbano deve ser elogiado à primeira vista por um visitante, como deve cuidar da saúde, da assistência social e da educação de sua gente, mas há um item que não pode ser esquecido, ou seja, a felicidade de seu povo.  

A cidade precisa pulsar desenvolvimento, com ruas bem conservadas, mas o prefeito não pode descuidar da imaterialidade que também constrói a economia local, como o esporte, a cultura, o turismo que fazem uma urbe ficar mais humana, mais alegre, mais feliz.  

Cuidar da juventude com boa saúde, educação formal e profissionalização, mas também criar uma mente sã num corpo são, combatendo a obesidade e a vida sedentária, também é obrigação do prefeito de Araçatuba.

Há um consenso no mundo esportivo de que a administração municipal do prefeito Cido Sério deixou a desejar no esporte, no lazer e no turismo.

Fiquemos hoje com o esporte. Fui buscar informações com técnicos e praticantes de atividades esportivas de Araçatuba.

NÃO É SÓ FUTEBOL, MAS É TAMBÉM FUTEBOL

Há duas ações que podem ser elogiadas: a Secretaria Municipal de Esportes. Lazer e Recreação não é mais uma agência de distribuição clientelística de materiais esportivos, geralmente, dominada por vereadores da base de eventuais governos.
 
A outra ação positiva é que o futebol não foi um esporte exclusivo, mas infelizmente gerou um abandono desse esporte tão cultuado pelos brasileiros.

De 30 escolinhas, o número foi reduzido para seis, sendo apenas duas mantidas pela Prefeitura, como: Bosque e CSU. As outras, como América, Comercial, Novo Paraíso e Wihner e Aefa são mantidas por abnegados.

Aumentar o número de escolinhas, ter mais competições tanto nas categorias menores como no futebol adulto é uma necessidade para que se possa combater a obesidade e o sedentarismo e também o consumo de drogas.
Sob a escadaria do Ginásio de Esportes Plácido Rocha

Hoje predomina na cidade o futebol de minicampo, com participação tímida da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Recreação, eliminando praticamente o amador de várzea que precisa ser prestigiado com campeonatos, usando para isso também o Estádio Ademar de Barros. Aos sábados, domingos e feriados, Araçatuba precisa se transformar numa grande praça esportiva.

A Secretaria de Esporte, Lazer e Recreação precisa adquirir a prática de trabalhar em parceria com empresas e com entidades, elaborando formalmente tais parcerias. Ela não precisa administrar tudo, organizar todos os campeonatos, mas pode repassar verbas para que isso aconteça, mediante a apresentação de projetos que devem ser analisados por um Conselho Municipal de Esporte, Lazer e Recreação atuante e deliberativo, que administre o Fundo Municipal de Esportes, Lazer e Recreação.

A nossa pretensão como prefeito é dar uma gestão democrática à Secretaria de Esporte, Lazer e Recreação, a exemplo do que fizemos frente à Secretaria Municipal de Cultura.

Próximo item a ser abordado: as seletivas em cada categoria esportiva.

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Vereador de 1983-88 e secretário municipal de Cultura de 2009-2016.





Nenhum comentário: