AGENDA CULTURAL

23.2.17

Estados Unidos imitam o Brasil

O casal Donald Trump e Melania
Há um amigo que sempre espera o pior do ser humano. 

Ele diz: 

- Quando você acha que chegamos ao fundo do poço, os apocalípticos se aprofundam um pouco mais! 

Observe as duas fotos, qualquer semelhança é uma mera coincidência. Como diz um outro amigo do Consa, bem velho, debochado: 

- Homem bem velho ao se juntar com mocinha tem espírito fraterno, está querendo dividir filé mignon com os outros. Mas sem problemas - continua ele - é melhor dividir filé mignon do que comer carne de pescoço sozinho. 

E solta aquela gargalhada...


O casal Michel Temer e Marcela

Alguns dizem que a vida particular de um governante não influencia na gestão que ele comanda. Outros pensam diferente: o homem público não tem vida particular, porque senão o poder público vira uma privada (latrina).

Mas há até teses acadêmicas sobre o "relacionamento intergeracional", que é um direito de todos a relação entre pessoas de idades bem distantes. Em contrapartida, ouça a música de Juca Chaves mais abaixo.

Enquanto cada um emite seu juízo de valor o seu semelhante, a humanidade caminha em linhas tortas. 



Sentir-se Jovem
Juca Chaves
  
Sentir-se jovem é sentir o gosto
De envelhecer ao lado da mulher
Curtir ruga por ruga de seu rosto
Que a idade sem vaidade lhe trouxer
O corpo transformar-se em escultura
O Tempo apaixonado é um escultor
E a fêmea oculta na mulher madura
Explode em sensuais formas de amor
E a fêmea, esta escultura,
Já mulher madura
Explode em sensuais formas de amor

Ser jovem cinqüentão não é preciso
Provar que emagrecer rejuvenesce
Pois a melhor ginástica é o sorriso
E quem sorri de amor nunca envelhece
Amar ou desamar sem sentir culpa
Desafiando as leis do coração
Não faça da velhice uma desculpa
E nem da juventude profissão
Idade não é culpa
Velhice não é desculpa
Nem mesmo a juventude é profissão

Fica mais velho quem tem medo de ser velho
Roubando sonhos de alguma adolescente
Dizer que ele "dá duas", que é potente
Mentir para si próprio e para o espelho
A idade é uma verdade, não ilude
Quem dividiu a vida com prazer
Velho é se drogar de juventude
Ser jovem é saber envelhecer
Velho é quem se ilude
Que a idade é juventude

Ser jovem é saber envelhecer

O Corinthians derrotou o Palmeiras com uma sílaba


Hélio Consolaro*

Não tenho credencial e nem gabarito de ser um cronista esportivo, mas há tanto barrigudinho ganhando dinheiro na televisão para boquejar sobre futebol que me entusiasmei em escrever algumas bobagens.  

Há momentos em que a situação delicada de um grupo traz a vitória, se tudo depender das próprias forças. Quem fez o Corinthians ganhar o jogo foi o erro do juiz Thiago Duarte Peixoto, quando expulsou injustamente o Gabriel. Os jogadores corintianos jogaram com mais raiva e garra.

A situação de inferioridade numérica do Corinthians tornou o esforço da equipe visceral. No segundo tempo, os jogadores corintianos ficaram na retranca, não permitindo o furo do bloqueio pelo Palmeiras. E o Verdão parecia contente com o empate, mas não contava com o imponderado. 

Fábio Carille pôs Jô (a sílaba mágica) e deve ter-lhe dado uma recomendação: a nossa chance está no contra-ataque, marque este gol que será a sua glória. E tudo aconteceu conforme o planejado.

Para o Palmeiras, no começo da temporada, era tudo favorável; para o Corinthians, tudo contra. Confesso que eu, como palmeirense, estava com medo dos elogios da imprensa esportiva: cria falsas expectativas.  

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras.

Ai que vontade de dar!

Hélio Consolaro
(03/02/2005)

Se pudesse, reuniria a caravana que viajou nas férias de janeiro, da qual participei, eu montaria um bloco para desfilar no Carnaval de Araçatuba, porque só deu palhaçada.

O Magriça, por exemplo, com seus 150 kg, gritava no ônibus, na hora do estresse da viagem:

- Ai que vontade de dar!

Ninguém se atrevia a navegar naquele mar de banha, pois ele não conseguia ver a ferramenta da frente, imagine como seria procurar a de trás... Mas com medo de que algum homem se atrevesse, gritava logo:

- Passou!

O cara é um pândego. Com todo esse peso, nadava nas águas marítimas e subiu parte da escadaria do Mosteiro de Nossa Senhora da Penha, em Vila Velha-ES. À noite, tinha peixe à Hipoglós para todos. Não conhece o nome desse prato, caro leitor? Muito simples: pacu assado...

Não sei se é por causa da novela da Globo, mas atualmente é moda as meninas namorarem bombeiro. Apaga o fogo facilmente. Assim flagrei  Bina, membro de nossa caravana, nos seus 74 anos, brincando com um bombeirinho na praia de Porto Seguro, para inveja das outras “meninas”.

- Vamos embora, Bina! – chamava a turma.

E ela nada, no maior papo com o bombeirinho, um jogando água no outro, era o neto brincando com a vovó. Depois de alguns gritos, ela despertou e saiu da água, brava, e acompanhou a caravana de volta ao hotel. 

Antes do jantar, ouvi um grito no corredor (veja o vexame!):

- Bina menstruou!

Magriça já palpitou:

- Nossa! Ela levou a sério o flerte com o bombeiro que até voltou no tempo do relógio biológico!

As meninas do quarto chamaram o médico que fazia parte da caravana, um ginecologista.

- Corre aqui, doutor!

Nada de menstruação. Era um esfolado na perna, nada mais. Não tinha sido daquela vez que uma setuagenária voltava a menstruar. 

Quem não cuida dos dentes na juventude, sofre depois. No segundo dia de viagem, num total de 21, ao sair de um restaurante de beira de estrada, quando limpava os dentes com fio dental, a capa de uns de meus pivôs de minha boca resolve escapulir e cair num ladrilho de paralelepípedos.

Paguei esse mico, caro leitor. Todos à procura do dente do Consa... Faroletes foram mobilizados. Ônibus acendeu os faróis. Imobilizei-me para não perder a referência geográfica de busca. E nada! Já me via, banguelo, de riso contido, viajando nos 19 dias restantes. Até que acharam o dono de meu sorriso. Que alívio!

Depois disso, qualquer pedrinha branca que era achada na praia (e como há!), alguém vinha com ela na mão, com aquele sorriso maroto:

- Perdeu o dente, Consa? Eu achei. Olha aqui!  

Você pensa, caro leitor, que é só o croniqueiro que tira sarro? Nada! Quando me surpreendem em situação embaraçosa, a vingança é insuportável! 
 
-->
*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. 

20.2.17

Escola de samba põe imagem de Nossa Senhora Aparecida na avenida

Cinco carros alegóricos lembrarão a história da santa e vão representar a devoção do povo brasileiro

*Hélio Consolaro 
Eu conhecia a expressão "Olha o capeta na casa do terço!".  Ela servia para exagerar qualquer confusão religiosa. Terço, instrumento usado para as rezas católicas, um terço do rosário. 

Agora, o terço está indo à casa do capeta, ou seja, a Senhora Aparecida desfilará no sambódromo de São Paulo. A Unidos da Vila Maria cantará na avenida a história do Santuário Nacional de Aparecida, cujo destaque é o cantor Daniel.

Eis trecho da notícia: "A imagem de Nossa Senhora Aparecida vai desfilar no sambódromo de São Paulo no samba-enredo da escola Unidos de Vila Maria com a bênção da Igreja Católica. Será um desfile bem comportado, sem a exibição de cenas de nudismo nem insinuações eróticas, como pediram bispos e padres, prontamente atendidos pelos carnavalescos". 

Os componentes mais antigos da Unidos de Vila Maria se apresentou durante a celebração do 8° dia da Novena Solene da Padroeira do Brasil  no santuário de Aparecida.
Cinquenta membros da escola de samba Unidos da Vila participaram do 8° dia da Novena Solene da Padroeira do Brasil

As várias nossas senhoras são na verdade uma só, é a aparição de Maria de cada povo. Como no Brasil, a maioria é negra, ela apareceu com a cor de seu povo. Quem acredita vê assim, que não acredita diz outras coisas.

Não é bonito? A negritude da santa se encontrando com as raízes africanas de nosso carnaval. Afinal, o catolicismo permeia nossa cultura.

Leia a notícia, clicando aqui.

Letra do samba-enredo:

"Aparecida - a rainha do Brasil. 300 anos de amor e fé no coração do povo brasileiro"

Pedi aos céus para iluminar essa jornada
Seguir com fé, na caminhada
Santa Aparecida dessas águas
Fez a nossa rede prosperar
Virgem conceição imaculada
Os teus feitos vão se revelar
Num choro incontido, o nó na garganta
A história marcada em devoção
Jóia da princesa pra te coroar
Presente que acalanta o coração
Oh senhora, oh senhora
Reluz teu manto azul bordado em ouro bis
A benção de viver a tua glória
Milagre...
É lindo ver o povo venerando
Pagando promessas em oração
Negra mãe divina liberdade
Do impossível és a salvação
O cortejo vem te receber
E eu já posso ouvir a cantoria
é gente abraçada a chorar
Vila maria abençoada vem pedir
Pátria mãe gentil
Não deixe de exaltar a padroeira
Pro bem do meu país
Nos de a paz bendita e verdadeira
Aos teus pés vou me curvar
Senhora de aparecida
A prece de amor que nos uniu bis
Salve a rainha do Brasil

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras


O Papa Chico não é pop

Você já viu alguma imagem de santo, de Maria ou de Jesus Cristo sorrindo? A Igreja Católica prega o sofrimento. Papa Francisco sorri, gargalha, uma heresia para os conservadores do Vaticano
Hélio Consolaro*

O argentino Jorge Mário Bergoglio quando escolheu seu nome de Francisco para denominar o seu papado, a gente sabia que não ia ser fácil.

Ele era o primeiro papa a se chamar Francisco, Francisco 1o., em homenagem ao revolucionário santo da Igreja, Francisco de Assis. Na igreja dos pobres, primeiro Jesus Cristo, depois Giovanni di Pietro di Bernardone, nome verdadeiro de São Francisco de Assis.

Ele viveu de 5 de julho de 1182 a 3 de outubro de 1226, sendo canonizado em 1228. E nenhum papa, nesse período longo, se atreveu a adotar Francisco como seu nome papal. Pobreza e o estado do Vaticano não combinam.
 
Papa Francisco usa carro popular, bem simples, porque Jesus Cristo nasceu numa manjedoura. Os conservadores do Vaticano não toleram simplicidade, querem pompa 
O Papa Francisco não é POPulista, como o João Paulo II (conservador e popular), que acabou levando um tiro e foi homenageado com uma música pela banda brasileira “Os Titãs”: O papa é pop.

O Papa Francisco está incomodando o mofo de Roma, ele é muito santo para lugar tão pecaminoso. Aquelas monstruosas igrejas competindo com com as monstruosas construções do Império Romano, ambos construídos por mão de obra escrava, não combinam com a manjedoura do Menino Jesus.     



*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras.