AGENDA CULTURAL

20.5.18

Morreu amuada

Hélio Consolaro*

A vizinha tinha um canteiro sortido de plantas medicinais no seu quintal - cultivado à moda antiga. Galhinho disso, chá para aquilo, muita conversa no portão. A sua casa era uma farmácia fitoterápica.

Um dia Dona Doquinha desconfiou, não se sabe como, se foi obra do capeta ou coisa da velhice, ela contratou um jardineiro e ordenou:


- Corta tudo! Não quero uma raizinha.


- Não posso levar para mim, replantar na minha chácara essa riqueza? - perguntou o jardineiro.


- Não. Vou queimar o que for arrancado! Não quero que brote - respondeu Dona Doquinha.


Ninguém sabia o motivo de tal violência, ou vingança. Se houvera alguma desfeita, surgiram no entorno várias versões para a busca dos motivos da atitude.


Seu Joaquim, um sujeito sem religião, mas cheio de interpretações para as coisas do mundo já fez um discurso na roda de conversa do boteco da esquina: 


- Só age assim quem acredita no amor puro, não sabe que as pessoas agem apenas sob a força de seus interesses. 

Um sambista habituê  do bar acrescentou:

- Há um samba que diz que o cachorro é o melhor amigo do homem porque não conhece dinheiro.


Todos riram. E Seu Joaquim continuou: 

- Dona Doquinha descobriu que as pessoas a procuravam por causa das plantas, não era por ela mesma, não existia o amor puro no relacionamento. O filho ama a mãe porque ela cuida dele; a mãe ama o filho porque nele está a continuidade genética de seu ser. Ela continua nele. Nem todos os interesses são ruins, mas são interesses - concluiu Seu Joaquim. Esse negócio de “amor fino” do Pe. Vieira é balela.


Alguns apenas balançavam a cabeça, concordando ou discordando com a desnudez filosófica do vizinho. Houve até quem expressasse a contrariedade em voz alta: 


- Eu acredito no amor puro, Seu Joaquim. Se há interesse, não há amor.


E assim, ninguém mais visitou a casa dela. Passou a viver amuada. Perdeu a saúde, morreu depois de um ano. Na verdade, só havia suspeitas do motivo.

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro das academias de letras de Araçatuba-SP, Andradina-SP, Itaperuna-RJ.  
  

19.5.18

Simoninha & Jazz Big Band em Birigui - programação do Sesc de 22 a 27/maio


Oficina
Postais artísticos
Com Deva Bhakta
Produza um cartão postal a partir de fotos do Acervo de Arte do Sesc Birigui, explorando diversas técnicas com programas de edição de imagem, recortes e colagens.
Dias 22 e 23, terça e quarta, das 18h30 às 21h30
Espaço de Tecnologias e Artes (ETA) – Sesc Birigui - A partir de 10 anos - Grátis

Vivência
Jogos Cooperativos na Primeira Infância*
Com Família Cooperação
Os educadores irão conhecer jogos que estimulam a cooperação na primeira infância e terão oportunidade de refletir sobre os objetivos específicos desses jogos.
*Atividade relacionada à Semana Mundial do Brincar.
Dia 23, quarta, das 19h às 21h
Campo Soçaite – Sesc Birigui
A partir de 18 anos
Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas)

Bate-papo
Conta que eu planto - Quintal: Lugar de Memória, Preservação Resistência
Com agente de educação ambiental
O bate-papo abordará o quintal como a continuação de saberes familiares e lugar de preservação da biodiversidade. 
Dia 24, quinta, das 19h às 21h
Sala Múltiplo Uso 1 – Sesc Birigui
A partir de 16 anos
Grátis - Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

Vivência
Jogos cooperativos
Com Família Cooperação
Os idosos vivenciarão jogos que objetivam a cooperação entre os jogadores e as equipes.
Dia 24, quinta, das 16h30 às 18h.
Quadra Poliesportiva. 
A partir de 60 anos
Grátis - Inscrições no local da atividade.

Intervenção
Rola, pula e rebola!*
O espaço estará preparado para estimular as crianças a pular, dançar, rolar, rebolar, entre outros movimentos e brincadeiras. É necessária a participação dos adultos responsáveis.
*Atividade relacionada à Semana Mundial do Brincar.
Dia 25, sexta, das 18h às 21h30
Espaço de Brincar – Sesc Birigui
Livre - Até 6 anos - Grátis

Show
Simoninha & Jazz Big Band
Num formato pouco usual, Simoninha canta acompanhado pelos naipes da Jazz Big Band, desfilando um repertório de canções imortalizadas na voz seu pai Wilson Simonal, além de algumas canções autorais do próprio Simoninha.
Dia 25, sexta, às 20h 
Área de Convivência – Sesc Birigui
Livre - Grátis

Contação de história
Amigo da onça*
Com Fernanda Soto e Gabriel Galhardo
Cuidado, muito cuidado, que a onça pintada está solta! Ninguém se mete com ela, mas ela se mete com todo mundo. Nessa história cheia de manhas e artimanhas, a onça é danada e também muito atrapalhada. Fernanda Soto e Gabriel Galhardo são graduados em Artes Cênicas e integrantes do Grupo Engasga Gato e cofundadores da Cia Zero.
*Atividade relacionada à Semana Mundial do Brincar.
Dia 26, sábado, às 15h 
Espaço de Brincar – Sesc Birigui
Livre - Grátis

Bate-papo
No Interior da Permacultura - Memória e Resgate Cultural da Casa de Taipa
Com Gustavo Queiroz Bioarquitetura e Construção
O bate-papo terá como tema a construção de taipa como memória cultural da casa brasileira, resgate e valorização por meio da bioconstrução, desafios e novas tecnologias da moradia sustentável.
Dia 26, sábado, das 14h às 16h
Sala Múltiplo Uso 2 – Sesc Birigui
A partir de 18 anos - Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas).

Vivência
Jogos de Brincar - de Roda e de Rua*
Com Fernanda Soto e Gabriel Galhardo
A vivência terá brincadeiras tradicionais de vários cantos, e cada canto é de um jeito. As crianças poderão experimentar alguns jogos tradicionais, que despertam a intuição, criatividade e liberdade por meio do estar presente em equipe. Chegou a sua vez, conte 1, 2 3! Fernanda Soto e Gabriel Galhardo são graduados em Artes Cênicas e integrantes do Grupo Engasga Gato e cofundadores da Cia Zero.
*Atividade relacionada à Semana Mundial do Brincar.
Dia 26, sábado, das 16h às 17h
Área de Convivência – Sesc Birigui
Livre - Grátis

Intervenção
Autológico
Com o Coletivo Unsquepensa Arte
Em um carrinho, aparentemente de doces, o Autológico proporciona ao público o contato com desafios, jogos de raciocínio e lógica.
Dia 26, sábado, das 10h às 12h e das 14h às 17h - Área de Convivência – Sesc Birigui - Livre - Grátis

Vivência
Recreação em patinação
Com instrutores do Sesc
O participante poderá trazer seus patins e receberá orientações da equipe esportiva para vivenciar a modalidade com diversão e segurança. Uso indicado de equipamentos de segurança (capacete, joelheira, cotoveleira), disponibilizados pelo Sesc.
Dias 26 e 27, sábado e domingo, das 15h às 17h30
Quadra poliesportiva – Sesc Birigui
A partir de 6 anos - Grátis

Espetáculo de teatro
JACY*
Grupo Carmin
Uma frasqueira encontrada no lixo contendo vestígios de vida de uma mulher de 90 anos - este fato real levou o grupo Carmin a conduzir uma investigação que resultou nesta peça de teatro documental. O espetáculo revela todo o processo dessa investigação e convida a plateia para acompanhar a vida de uma mulher comum que atravessou a 2ª Guerra Mundial e a ditadura no Brasil, esteve no centro de um importante conflito da política no Rio Grande do Norte, viveu um amor estrangeiro e terminou os seus dias sozinha em Natal.
*A atividade integra o projeto especial “Tecendo Memórias”.
Dia 26, sábado, às 20h 
Teatro Sesc Birigui
A partir de 12 anos - Grátis - Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Oficina
Vivências Lúdicas: Brinquedo reciclável
Com Carol Panini, do Projeto Caçambaria
Misturando ecologia e inventividade, pais e filhos são convidados a trabalhar com diferentes materiais, como caixa de leite, garrafas pet, potes de iogurte e outros, para a criação de brinquedos, instrumentos e tudo que a criatividade mandar!
Dia 26, sábado, das 14h às 17h
Espaço de Tecnologias e Artes (ETA) – Sesc Birigui
A partir de 4 anos - Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas).

Oficina
Floreira de Pallet
Com Carol Panini, do Projeto Caçambaria
Construa uma floreira com reaproveitamento de pallet, a partir de noções de marcenaria criativa e acabamentos com madeira de reaproveitamento.
Dia 27, domingo, das 10h às 13h
Espaço de Tecnologias e Artes (ETA) – Sesc Birigui
A partir de 15 anos
Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas).

Espetáculo de teatro
Varal de Memórias*
Cia. Tempo de Brincar
O espetáculo é uma grande brincadeira poética musical onde os ritmos e mitos brasileiros contracenam com animações de bordados e bonecos, tecendo uma narrativa delicada e lúdica no interior das memórias e tradições populares do Brasil. 
*A atividade integra o projeto especial “Tecendo Memórias”.
Dia 27, domingo, às 16h 
Teatro Sesc Birigui 
Livre - grátis - Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Vivência
Faz de conta que...*
Com instrutores do Sesc
Tecidos, caixas, bambolês, baldes, fantasias e outros objetos formarão um cenário propício às brincadeiras de faz-de-conta, criações de fantasias e cabanas.
*Atividade relacionada à Semana Mundial do Brincar.
Dia 27, domingo, das 15h às 18h
Gramado das Palmeiras – Sesc Birigui
Livre - Até 6 anos - Grátis

Oficina
No Interior da Permacultura - Vivência de Bioconstrução em Maquete
Com Gustavo Queiroz Bioarquitetura e Construção
Montagem de uma casa de barro em maquete.
Dia 27, domingo, das 14h às 17h
Sala Múltiplo Uso 4 – Sesc Birigui
A partir de 10 anos
Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas).

18.5.18

Rotary Clube de mulheres

-->
Hélio Consolaro*

Nesta segunda-feira, 21 de maio de 2018, às 19h30, haverá um jantar na sede do Rotary de Araçatuba, mas jantar entre rotarianos é uma rotina. Não é possível fazer uma reunião sem antes contratar um bufê.

Apesar disso, será um jantar diferente, porque no dia 17 de maio de 1993, fundava-se em Araçatuba um outro clube, o Cruzeiro do Sul. Seria o primeiro clube fundado por mulheres após 1989 em Araçatuba, com apoio do governador distrital João Juarenção Guirotto e do presidente do RCA Oeste, Gener Silva.   
Em 2018, vamos comemorar os 25 anos do grande feito.

A presença de mulher no Rotary, como sócia, deveu-se a um ato de rebeldia do Rotary Club de Duarte, do distrito 5 300 da Califórnia, EUA. Em 1/7/1977, esse clube que tinha oito sócios, admitiu a revelia das normas de Rotary International (RI), três mulheres: Mary Lou Elliott, Donna Bogart (diretoras de escolas) e Rosimary Freitag (socióloga). Houve contendas judiciais, expulsão do clube de Duarte. A vitória judicial do RC norte-americano fez o RI reconhecer a presença das mulheres.  

Dessa forma, a partir de 1º de julho de 1989, a mulher adquiriu o direito de pertencer ao Rotary, decisão confirmada na Convenção de Seul, na Coréia do Sul. Em Araçatuba, a primeira foi a professora, colunista social e escritora Odete Costa.

Do quadro de associados, temos quatro companheiras que realmente são prata, estão desde o começo: Francisco Flávio Machado, Marlene Beldinanzi Kato, Rosa Banwart Lima Silva e Leda Maria Cruz Geralde.

E para que tudo ficasse preto no branco, me propus, com aprovação da atual presidenta Marlene e dos companheiros, a editar um livrinho com a história do clube com o título “Somos prata”. A editora da Academia Araçatubense de Letras ofereceu o seu selo para a edição.

Nada sofisticado, mas que garantisse o registro histórico do grupo. Os convidados ao jantar desta segunda-feira receberão um exemplar na porta do clube.

Para que isso fosse possível, o companheiro Machado reuniu 23 patrocinadores: Água Ok; Amor de bebê; Aquarius, corretora de seguros; Auge Seguros; Bolsa de Automóveis de Araçatuba; Augusta e Lúcio Collicchio; Casa Atual (coifas); Damatta, pão de queijo tradicional; Devides Alves Odontologia; Digital Petro; Choperia Dogão; Doniseti Dornelas – consultoria tributária; Farmácia Naturativa; Fritto – Delivery; HDI Seguros; Leda Maria Cruz Geralde; Liberty Seguros; Jávi Carros; Marlene Beldinanzi Kato; Moda Branca; Polo Wear; Royal Clínica; Vidraçaria Real.

A primeira presidenta e a atual é a mesma pessoa, Marlene Beldinanzi Kato, coincidência trabalhada com a linha da persistência.

*Hélio Consolaro, rotariano do RCA Cruzeiro do Sul desde 2007.