AGENDA CULTURAL

18.10.20

Programação de filmes no Cineflix - Shopping Praça Nova - Araçatuba: de 15 a 20 de outubro de 2020

40 dias: O milagre da vida

A ORIGEM (LEGENDADO) (LEGENDADO) (INCEPTION) Classificação: 14 anos, Ano de Produção: 2009, Idioma: INGLÊS, Duração: 02:28:00h, com: LEONARDO DICAPRIO, MICHAEL CAINE, MARION COTILLARD ELLEN PAGE, CILLIAN MURPHY JOSEPH GORDON-LEVITT, KEN WATANABE 

SALA 4 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 22:00h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 22:00h 

17/10/2020 - Sábado: 22:00h 

18/10/2020 - Domingo: 22:00h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 22:00h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 22:00h 

DUNKIRK (DUB) (DUBLADO) (DUNKIRK) Classificação: 14 anos, Ano de Produção: 2016, Idioma: INGLÊS, Diretor: CHRISTOPHER NOLAN, Duração: 01:46:00h, com: FIONN WHITEHEAD, JACK LOWDEN, HARRY STYLES ANEURIN BARNARD, JAMES DARCY, BARRY KEOGHAN KENNETH BRANAGH, CILLIAN MURPHY 

SALA 4 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 19:10h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 19:10h 

17/10/2020 - Sábado: 14:10h - 19:10h 

18/10/2020 - Domingo: 14:10h - 19:10h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 19:10h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 19:10h 

DUNKIRK (LEG) (LEGENDADO) (DUNKIRK) Classificação: 14 anos, Ano de Produção: 2016, Idioma: INGLÊS, Diretor: CHRISTOPHER NOLAN, Duração: 01:46:00h, com: FIONN WHITEHEAD, JACK LOWDEN, HARRY STYLES ANEURIN BARNARD, JAMES DARCY, BARRY KEOGHAN KENNETH BRANAGH, CILLIAN MURPHY 

SALA 4 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 16:40h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 16:40h 

17/10/2020 - Sábado: 16:40h 

18/10/2020 - Domingo: 16:40h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 16:40h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 16:40h 

SCOOBY! - O FILME 2D (DUB) (DUBLADO) (SCOOBY) Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Tony Cervone, Duração: 01:35:00h, com: Will Forte, Mark Wahlberg, Jason Isaacs 

SALA 2 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h 

17/10/2020 - Sábado: 13:30h - 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h 

18/10/2020 - Domingo: 13:30h - 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 15:30h - 17:30h - 19:30h - 21:30h AS 

FACES DO DEMÔNIO (DUB) (DUBLADO) (METAMORPHOSIS) Classificação: 16 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: COREANO, Diretor: Hong-seon Kim, Duração: 01:53:00h, com: Seong-woo Bae, Dong-il Sung, Young-nam Jang 

SALA 5 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 16:55h - 21:45h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 16:55h - 21:45h 

17/10/2020 - Sábado: 16:55h - 21:45h 

18/10/2020 - Domingo: 16:55h - 21:45h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 16:55h - 21:45h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 16:55h - 21:45h 

A ILHA DA FANTASIA (DUB) (DUBLADO) (FANTASY ISLAND) Classificação: 14 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Jeff Wadlow, Duração: 01:50:00h, com: Michael Peña, Maggie Q, Lucy Hale

SALA 3 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 19:20h - 21:50h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 19:20h - 21:50h 

17/10/2020 - Sábado: 19:20h - 21:50h 

18/10/2020 - Domingo: 19:20h - 21:50h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 19:20h - 21:50h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 19:20h - 21:50h 

ARMAS EM JOGO (DUB) (DUBLADO) (GUNS AKIMBO 9) Classificação: 18 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Jason Lei Howden, Duração: 01:37:00h, com: Daniel Radcliffe, Samara Weaving, Rhys Darby 

SALA 5 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 19:25h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 19:25h 

17/10/2020 - Sábado: 14:35h - 19:25h 

18/10/2020 - Domingo: 14:35h - 19:25h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 19:25h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 19:25h

40 DIAS: O MILAGRE DA VIDA (DUB) (DUBLADO) (UNPLANNED) Classificação: 16 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Cary Solomon, Chuck Konzelman, Duração: 01:50:00h, com: Ashley Bratcher, Brooks Ryan, Robia Scott 

SALA 1 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 16:40h - 19:00h - 21:20h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 16:40h - 19:00h - 21:20h 

17/10/2020 - Sábado: 14:20h - 16:40h - 19:00h - 21:20h 

18/10/2020 - Domingo: 14:20h - 16:40h - 19:00h - 21:20h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 16:40h - 19:00h - 21:20h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 16:40h - 19:00h - 21:20h 

É DOCE (DUB) (DUBLADO) (DIE HEINZELS - RÜCKKEHR DER HEINZELMÄNNCHEN) Ano de Produção: 2019, Idioma: ALEMÃO, Diretor: Ute von Münchow-Pohl, Duração: 01:18:00h, com: Jella Haase, Louis Hofmann, Leon Seidel 

SALA 3 

15/10/2020 - Quinta-Feira: 15:40h - 17:40h 

16/10/2020 - Sexta-Feira: 15:40h - 17:40h 

17/10/2020 - Sábado: 13:50h - 15:40h - 17:40h 

18/10/2020 - Domingo: 13:50h - 15:40h - 17:40h 

19/10/2020 - Segunda-Feira: 15:40h - 17:40h 

20/10/2020 - Terça-Feira: 15:40h - 17:40h

14.10.20

Desafio você a ser poeta por um dia - Alberto Consolaro

No Dia do Poeta, 20 de outubro, Mário Quintana, um exemplo de poeta brasileiro!

 

Intelectual vive do trabalho mental, do pensamento que cria, analisa e critica. Professores, cientistas, advogados e jornalistas sobrevivem da arte de pensar, falar e escrever.

 Há pessoas que fazem, executam e atingem metas práticas como engenheiros, médicos, biólogos, dentistas e carregam em si mesmo uma dose incrível de responsabilidade. Suas decisões requerem graus diferentes de intelectualidade para se chegar até elas com segurança. Algumas profissões são muito técnicas, seguem protocolos sem questionar e pensar em mudar ou criar. Já recebem orientações prontas: executem!

Até penso que todos deveriam passar uma hora por dia para viver e explorar sua intelectualidade, o seu pensar, falar e escrever. Desde o mais simples funcionário até o mais alto executivo da empresa, teriam uma hora sem a qual o oxigênio não entraria mais nos pulmões e a pessoa perderia um tempo de vida!

O mundo seria melhor pois a reflexão, a autocritica, o imaginar e o transcender leva o pensamento para uma realidade virtual para analisar, decidir, julgar e fazer melhor a sua missão biológica e transcendental por aqui!

NÃO CONSEGUE?

Muitas pessoas não conseguem ficar sozinhas, tem verdadeiro pavor de passar um dia inteiro sem conversar com ninguém, apenas consigo mesmo. São pessoas que não se suportam, não se aguentam, precisam de outro para se amparar psicologicamente. Elas não tiveram a oportunidade de saber a diferença entre solidão e solitude.

Mário Quintana disse que “a poesia tira o ser humano da realidade e o devolve melhor”. Ora, então todos deveríamos ser poetas! Porque além da reflexão e do imaginar, a poesia te faz sentir e escrever, supor e se colocar no lugar para romancear, te faz ter empatia para sofrer a dor do amor e do prazer que inspira, mas precisa de coragem!

EIS O DESAFIO

Há gente com pavor de poesia! Se pedir para fazer um verso se perde na inibição e no medo de saber que sente o mesmo que todos. Não tenha medo da poesia, ela lhe devolve melhor para a realidade, mais igual, humilde e pleno com a realidade que a cerca!

 Tente no papel, no celular ou no computador, escrever sobre um sentimento, procure fazer uma relação com algo paralelo na sonoridade ou semelhança para permitir comparações e transferências de emoções. Precisa ser corajoso consigo mesmo para sentar, ler e escrever uma poesia!

 A poesia vai fazer você crescer no pessoal, profissional, afetivo e familiar. Fale sobre poesia com os filhos, amigos e parceiros! Todos gostam, mas muitos têm vergonha de dizer! Vamos pela poesia colaborar e melhorar o mundo que nos cerca! Dia 20 de outubro é o dia do poeta, vamos comemorar!

 Olha o que Cora Coralina disse que “poeta não é somente o que escreve, é também aquele que sente a poesia, que se extasia com a rima e a autenticidade de um verso”.

 

Alberto Consolaro – professor titular da USP -FOB Bauru-SP
consolaro@uol.com.br

  


Sempre tem concorrente novo, mas quem fica mesmo é o Rondon

 

Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP 

Basta chegar um supermercado de rede em Araçatuba que os invejosos logo dizem:

- Dessa vez o Rondon quebra! 

E os Supermercados Rondon continuam firmes. Aliás, sempre abrem  mais uma loja. Quem quebra mesmo é a rede.

Não tenho autorização para defender a empresa, faço isso porque nasci em Araçatuba-SP e gosto de quem ama essa terra. Por enquanto, os Supermercados Rondon se expandiram dentro de Araçatuba e empregam duas mil pessoas.

O aspecto mais encantador na família "De Vigo" é estar sempre em comunhão com a cidade, investe nos eventos culturais e comunitários de Araçatuba. Fui secretário municipal de Cultura por oito anos, o Rondon foi o único supermercado que doou alguma coisa quando foi solicitado.  

A resposta dos supermercados de rede:

- Então, a gente tem vontade de colaborar, faz uma carta para eu mandar para a matriz, preciso autorização lá de cima...

E a resposta nunca chega, caro leitor. A entidade desiste de tanto ir e vir, e a autorização nunca chega. Enquanto o patrocínio do Rondon está em todos os eventos.  

O Rotary Club de Araçatuba Cruzeiro do Sul é parceiro da Polícia Militar do Estado de São Paulo na base comunitária do conjunto Hilda Mandarino, mantendo lá uma biblioteca comunitária. O clube precisou de uma parceria lá no setor da cidade onde será inaugurada a quarta loja. Quem nos socorreu? Claro. Supermercados Rondon. 

Sabemos que nos primeiros dias quem estoca as gôndolas dos supermercados recém-inaugurados são os fornecedores. Tudo é baratinho, bonito, novinho. A família "De Vigo" espera o rebuliço passar. Os consumidores caem matando, mas aos poucos voltam à realidade.

Lá em casa, o consumo é pouco, duas pessoas, mas a gente prestigia quem começou a sua vida por aqui. Sempre tem concorrente novo, mas quem fica mesmo é o Rondon  

História dos Supermercados Rondon, clique aqui 

Cultivar o riso - Gervásio Antônio Consolaro


 O bom humor, quando genuíno, nos traz atitudes e pensamentos positivos. A pessoa se sente mais motivada, mais capaz, mais disposta, inclusive fisicamente, e com mais vontade de viver. Quem cultiva o sorriso também tem um risco menor de se autossabotar e de se prender a sentimentos negativos como a raiva, o rancor, o ódio e a angústia, assumindo uma postura e atitude mais leve e harmoniosa.

     Rodrigo Robleno, que já trabalhou em grande espetáculo com o Cirque Do Soleil, como o palhaço Viralata, tem como lema a seguinte máxima: “Somos alegres e sorrimos nas dificuldades”. Assim, ele encara os dias acreditando que tudo pode ter um lado risível e que se divertir em cada situação é a chave para driblar os obstáculos e não deixar o sorriso cair”.

     Assumindo uma postura mais aberta e menos agressiva, fica mais fácil perdoar todas as armadilhas do acaso e lidar com as falhas. Temos que aprender que não é tudo a ferro e fogo. E que a maioria das coisas que pensamos ser “o fim do mundo” não o são.

    Num de seus livros, o escritor britânico Oscar Wilde nos diz que “a vida é muito importante para ser levada a sério”. E nem precisamos pensar muito para concluir que levá-la de forma divertida é muito mais fácil e gostoso. Embora os momentos ruins estejam presentes no cotidiano mais do que gostaríamos, é bom lembrar que eles também não acontecem para todos ao mesmo tempo.  Isso, por si só, já é capaz de tornar o mundo um pouco mais leve e engraçado.

   “Não é estar rindo o tempo todo, mas encontrar um estado de tranquilidade serena”, aconselha Monja Coen.

     Por último, dizer que o importante, mesmo diante dos obstáculos, nunca deixemos de nos fazer questionamentos simples, como: Onde foi parar o meu bom humor? Onde foi que perdi a capacidade de rir da vida? Ou: Por que me irritar com isso se tudo é passageiro? Também ser mais tolerante e gentil com nossas imperfeições e falhas. Afinal rir é e sempre será o melhor remédio. 

Gervásio Antônio Consolaro, ex- delegado regional tributário do estado/SP, agente fiscal de rendas aposentado. Assessor executivo da Prefeitura de Araçatuba, administrador de empresas, contador, bacharel em Direito e pós-graduação em Direito Tributário. Curso de Gestão Pública Avançada pelo Amana Key e coach pela SBC.    

11.10.20

Para Bolsonaro, torturar pessoas pode, maltratar animais é crime


Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP

 "O presidente Jair Bolsonaro sancionou em  29/9/2020 a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. 

Conforme a nova legislação, a pena agora vai de dois a cinco anos de prisão, além de multa e a proibição de guarda de novos bichos." (www.conjur.com.br)

"Sou a favor da tortura. Através do voto, você não muda nada no país. Tem que matar 30 mil" - frase de Jair Bolsonaro

Sob o comando do militar Ustra, a tortura não poupava nem as crianças. Ustra torturava mães e as exibia para seus filhos. Este é ídolo de Jair Bolsonaro. 

Quem é Ustra? Carlos Alberto Brilhante Ustra (1932-2015), também conhecido como Dr. Tibiriçá, foi um coronel do Exército Brasileiro, ex-chefe do DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna) em São Paulo, um dos órgãos encarregados da repressão a grupos de oposição a ditadura militar, especialmente “terroristas e esquerdopatas”. Devo ter conhecido este monstro, pois fiquei preso nesse lugar por 20 dias.

Não podemos permitir que maltrate os animais, mas também ser contra a tortura praticada por qualquer um, ainda mais por governos autoritários.

Há uma teoria que afirma ser o defensor dos animais uma pessoa civilizada, com certeza, defende também os direitos humanos. Se não houver essa lógica, o pensante é um psicopata. 

Seria como no conto "Negrinha", de Monteiro Lobato. A personagem, menina negra, escrava, é saco de pancada para aliviar os maus humores da excelente Dona Inácia. Essa mesma patroa tratasse bem os seus bichinhos de estimação. 

Com o Renascimento, fim da Idade Média, o teocentrismo deu lugar ao antropocentrismo. Deus não era um ser à parte, independente, mas ele passou a morar dentro de cada ser humano. Nem Deus ficou sabendo dessa mudança, porque foi uma evolução da humanidade,  de como as pessoas passaram a ver o seu Criador.

Atualmente, predomina o ecocentrismo: "se trata de uma linha política de filosofia ecológica que apresenta um sistema de valores centrado na natureza, em oposição ao antropocentrismo. Em dizeres amplos, onde o homem é membro da natureza, compondo assim em seu meio natural de valor equitativo aos animais". 

O ser humano veio à Terra para conviver com os demais habitantes e não como ser superior, que domina os outros a ferro e a fogo.  

Enquanto predominar a barbárie, o ser humano é torturado, Amazônia é incendiada, Pantanal vira carvão e a natureza é vista como nossa inimiga. E os cachorros são tratados a pontapés.   

Quem elogia torturador deveria ser preso

 

Zoster acima dos 40: vacine-se! - Alberto Consolaro

 


Ter Zoster depois dos 40 provoca dor e desconforto que ninguém merece! Vai ter Zoster quem não tomou vacina para Varicela ou se a imunidade contra o vírus acabou e precisa reforçar com novas doses. O menor risco de ter Zoster não vale a pena! Zoster é manifestação no adulto da Varicela na infância. “Varicela” por que se parecia com a perigosa “varíola” extinta em 1970. O outro nome é “Catapora” do tupi “tatapora” que significa pula e solta fogo. Do grego, “Zoster” significa cinto ou cinturão vermelho no abdome.

COMO?

Varicela e Zoster são provocadas pelo mesmo vírus V-Z. Na infância a Varicela tem febre com máculas (manchas) e pápulas pruriginosas (que coçam) nas quais aparecem bolhas com líquido transparente ou pus. Em dias as bolhas e pústulas secam, formam crostas que soltam e podem deixar cicatrizes. As manchas acometem a face, boca e couro cabeludo, depois tronco e membros. As crianças sentem desconforto, mas sem dor, a doença se auto resolve em 2 a 3 semanas, raramente se complica.

O vírus V-Z circula no ar e o contágio se faz por contato e inalação de gotículas de saliva (perdigotos) ao falar, respirar, tossir ou espirrar. Entram pela mucosa nasal, bucal, olhos e pele. Depois, o vírus fica latente nos nervos e gânglios neurais e a doença pode voltar apenas em uma região do corpo nas pessoas com mais de 40, quando apresentarem deficiência orgânica. Zoster também é conhecido como cobreiro, impingem, impigem e até impinge.

A deficiência orgânica associada pode ser estresse agudo pela morte de pessoa querida, decepção amorosa, doença debilitante como neoplasias malignas. Os anticorpos e células de defesa não entram nos nervos e gânglios neurais onde o vírus se esconde depois da Varicela, mas com a defesa diminuída, ele aproveita, multiplica-se e viaja de volta à pele por um nervo.

Apenas na região sensibilizada pelo nervo ocorrerão manchas vermelhas, vesículas e bolhas, além das crostas. O Zoster afeta apenas um lado do corpo e respeita a linha média, sendo mais comum na pele do tronco, mas também na cabeça e pescoço. Depois de algumas semanas desaparece e podem deixar marcas. No abdome, as lesões vão da linha média das costas até a região anterior como um cinturão unilateral.

INSUPORTÁVEL!

Os nervos com o vírus V-Z podem ter a estrutura alterada com sensibilidade diferente chamada de parestesia ou muita dor chamada de neuralgia. Não é uma dor qualquer, é quase insuportável, arde onde o Zoster vai aparecer em algumas semanas. A Neuralgia Pré-Zosteriana é dor “aparentemente” inexplicável, queima e é insuportável no local sem uma causa definida e este quadro leva a suspeitar de Zoster e adota-se a terapia antiviral imediatamente e o quadro clínico fica bem mais suave ou nem ocorre!

A dor apenas durante a doença se chama Neuralgia Zosteriana. Em outros pacientes, a dor só aparece depois que as lesões sumiram e pode ficar por tempo indefinido como Neuralgia Pós-Zosteriana. Nunca tripudiem com dores neurálgicas: é muito sofrimento. Se tem muitas drogas antivirais e analgésicos eficientes, assim como reparadores neurais, mas tem casos resistentes. A talidomida representa a última saída para a dor zosteriana. Incrível, nas crianças, Zoster não tem dor!

Acima dos 40, pode-se reforçar a memória do sistema de defesa e administrar-se a vacina para reduzir a chance de desenvolver o Zoster por uns sete anos! E mais: quem tem Zoster deve ficar esperto: a defesa está diminuída, uma checagem geral deve ser providenciada para descobrir se há algo errado no sistema. E ele pode voltar!

Cuide-se! Vacine-se!

 (Alberto Consolaro – professor titular
da USP - FOB Bauru-SP -
consolaro@uol.com.br 
 

 

9.10.20

Um livro que retrata a baianidade

 


Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP

Recebi de meu amigo Antônio Miranda o seu livro "O que não me sai da lembrança", 2019. Amigo é maneira de dizer, nada com infância, pois o conheci na campanha eleitoral de 2012, na reeleição do prefeito Cido Sério. Tratava-se de um homem da cultura no marketing político. A sua vinda a Araçatuba é ligeiramente contada no livro.

Conversamos presencialmente nalguns momentos, pois eu era o secretário municipal de Cultura em 2012, e foi o bastante para que houvesse uma empatia. Um baiano neste mundo caipira, fundão do Estado de São Paulo, era mesmo engraçado.

Com título tão sui generis, chama a atenção, mas na verdade é um livro de memórias de um baiano que levou a vida na maciota. Se a vida não foi boa, ele fez ficar na suas crônicas deste livro contadas com muito humor. Cita muitos casos na Bahia passados durante a ditadura militar.

O jeito alegre e descontraído de como os baianos levam a vida corre o Brasil. Na Bahia, tudo é bom e maravilhoso, motivo para o turismo cultural.

Conheci um outro baiano na década de 80, quando eu era vereador: um advogado da Pastoral da Terra, chamava-se Hérber. Num certo dia, na copa do Legislativo araçatubense, tomando um cafezinho com ele, era um tempo em que não se preocupava com a linguagem politicamente correta. Ao lado de um baiano, disse que um determinado sujeito havia feito uma baianada. Só não apanhei porque éramos amigos, mas levei uma senhora bronca. Eu havia sido injusto com os baianos.

A minha intenção era fazer uma resenha formal do livro, com esquema rígido, mas ao final de leitura, antes de escrever, fui ver na internet o que falavam do livro de Antônio Miranda. Fiquei pasmo. Tão citado, mas tão citado que ganha de Jorge Amado. O sujeito é mesmo bom. 

Na verdade, sem nenhum menosprezo, trata-se de um livrinho de 85 páginas, fininho como os meus, cujas crônicas são intitulados de "Desordem 1", indo até a 51. E cada uma tem o seu subtítulo. Se caísse nas mãos do baiano Gregório de Matos ia ser chamado de opúsculo, pois não para de pé. 

Eu ia lendo as crônicas e passava zaps para Miranda:

Zap 1: Estou lendo um livro de um amigo baiano e me lembrei do Seu Geraldo, seu pai. Numa determinada crônica, ele se pergunta: por que todo alfaiate era comunista.

Luiz Carlos Ribeiro, morador de Araçatuba, filho de Seu Geraldo, me respondeu: pois é, Hélio. Isso é verdade, não todos, mas a grande maioria era mesmo. Até onde sei é que na época uma das maiores e mais bem organizada e politizada associação de profissionais no Brasil era dos alfaiates. Disputava com ferroviários e outros. 

Zap 2: A frase "Pra que cara feia? Na vida, ninguém paga meia" que está no seu livro na crônica "Cem anos com o Coringa", como respostas dos artistas ao público, serve bem hoje ao governo Bolsonaro que quer liquidar com a UNE, eliminando a meia entrada. A frase é a mesma, mas, em contextos diferentes, serve a dois senhores.

Zap 3: boa-noite! Você me fez reouvir, com toda a baianidade do Caetano, “Chuvas de verão”. Estou saboreando o seu livro bem devagar. Aliás, temos mais alguma coisa em comum: um neto chamado Inácio. 

E assim foram vários zaps. Ler crônica de outros escritores é muito bom. E você, caro leitor, vai gostar de ler esse livro. Pedidos para antonio.zerozero@gmail.com

Fotos copiadas do site: Falando em Literatura 

 

8.10.20

Programação de filmes no Cineflix - Shopping Praça Nova de Araçatuba, de 8 a 14 outubro de 2020

 

Cena do filme "As faces do demônio" - coreano

O SEGREDO: OUSE SONHAR (D) (DUBLADO) (THE SECRET: DARE TO DREAM) Classificação: 10 anos, Ano de Produção: 2018, Idioma: INGLÊS, Diretor: Andy Tennant, Duração: 01:47:00h, com: Katie Holmes, Josh Lucas, Jerry O Connell 

SALA 3 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 21:00h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 21:00h 

10/10/2020 - Sábado: 21:00h 

11/10/2020 - Domingo: 21:00h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 21:00h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 21:00h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 21:00h 

SCOOBY! - O FILME 2D (DUB) (DUBLADO) (SCOOBY) Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Tony Cervone, Duração: 01:35:00h, com: Will Forte, Mark Wahlberg, Jason Isaacs 

SALA 3 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

10/10/2020 - Sábado: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

11/10/2020 - Domingo: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 15:00h - 17:00h - 19:00h 

AS FACES DO DEMÔNIO (DUB) (DUBLADO) (METAMORPHOSIS) Classificação: 16 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: COREANO, Diretor: Hong-seon Kim, Duração: 01:53:00h, com: Seong-woo Bae, Dong-il Sung, Young-nam Jang 

SALA 5 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

10/10/2020 - Sábado: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

11/10/2020 - Domingo: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 15:15h - 17:45h - 20:15h 

A ILHA DA FANTASIA (DUB) (DUBLADO) (FANTASY ISLAND) Classificação: 14 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Jeff Wadlow, Duração: 01:50:00h, com: Michael Peña, Maggie Q, Lucy Hale

SALA 2 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 15:50h - 18:10h - 20:30h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 15:50h - 18:10h - 20:30h 

10/10/2020 - Sábado: 13:30h - 15:50h - 18:10h - 20:30h 

11/10/2020 - Domingo: 13:30h - 15:50h - 18:10h - 20:30h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 13:30h - 15:50h - 18:10h - 20:30h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 15:50h - 18:10h - 20:30h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 15:50h - 18:10h - 20:30h 

ARMAS EM JOGO (DUB) (DUBLADO) (GUNS AKIMBO 9) Classificação: 18 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Jason Lei Howden, Duração: 01:37:00h, com: Daniel Radcliffe, Samara Weaving, Rhys Darby 

SALA 4 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 16:05h - 18:25h - 20:45h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 16:05h - 18:25h - 20:45h 

10/10/2020 - Sábado: 13:45h - 16:05h - 18:25h - 20:45h 

11/10/2020 - Domingo: 13:45h - 16:05h - 18:25h - 20:45h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 13:45h - 16:05h - 18:25h - 20:45h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 16:05h - 18:25h - 20:45h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 16:05h - 18:25h - 20:45h 

40 DIAS: O MILAGRE DA VIDA (DUB) (DUBLADO) (UNPLANNED) Classificação: 16 anos, Ano de Produção: 2019, Idioma: INGLÊS, Diretor: Cary Solomon, Chuck Konzelman, Duração: 01:50:00h, com: Ashley Bratcher, Brooks Ryan, Robia Scott 

SALA 1 

08/10/2020 - Quinta-Feira: 16:10h - 18:30h - 20:50h 

09/10/2020 - Sexta-Feira: 16:10h - 18:30h - 20:50h 

10/10/2020 - Sábado: 13:50h - 16:10h - 18:30h - 20:50h 

11/10/2020 - Domingo: 13:50h - 16:10h - 18:30h - 20:50h 

12/10/2020 - Segunda-Feira: 13:50h - 16:10h - 18:30h - 20:50h 

13/10/2020 - Terça-Feira: 16:10h - 18:30h - 20:50h 

14/10/2020 - Quarta-Feira: 16:10h - 18:30h - 20:50h

6.10.20

Elas vão, eles ficam. Homens que são donos de casa

 http://www.overmundo.com.br/overblog/elas-vao-eles-ficam

Membros da Associação dos Homens Donos-de-Casa se reúnem para conferência

Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP 


Houve uma fase de minha vida em que pensava ter vindo ao mundo a trabalho (há o folgado, que vem a passeio). Trabalhar muito é uma fuga psíquica. Difícil é passar a vida sem fazer nada, nadica de nada. O ócio pleno é mortificante. Ter uma vontade danada de trabalhar, encostar-se numa parede e deixar a vontade passar. 

Mas há também o inocente, que pensa ficar rico trabalhando intensamente ou ganhando na loteria. A gente só fica rico quando contrata outras pessoas para trabalhar pra si. Isso se chama exploração do homem pelo homem. 

Como tenho uma boa herança genética (herança de bens, nada), ter sido workaholic não atingiu a minha saúde, mas perdi alguns lances interessantes da vida. Entrava e saía de minha casa como se  morasse num hotel. Havia gente que duvidava que eu sobrevivesse à minha aposentadoria, mas fui desacelerando aos poucos, até chegar a me perguntar de manhã: "Tenho alguma coisa para fazer?"

Há homem tão omisso de suas funções em casa que a mulher precisa contratar um marido de aluguel. Calma, caro leitor, estou me referindo ao profissional que conserta tudo que estiver quebrado. Às vezes, também, a vida sexual da contratante. Nessa parte, sei fixar um prego na parede, trocar uma lâmpada (sem rodar a escada) e manejar uma furadeira elétrica.

Hoje, sou senhor do meu tempo, ele é meu, então percebo o quanto fui omisso nos meus compromissos domésticos. Ainda resisto em varrer a calçada, mas passo a vassoura no quintal, cuido de alguns matinhos nos vasos que insisto em chamar de jardim. 

Arrumar a cozinha (lavar aquela pia cheia de tarecos) passou a ser uma atividade terapêutica. Há uma panela que me irrita, volta e meia, está ela lá dizendo: "Oi! Eu aqui de novo!" Muitas crônicas estão nascendo nessa hora.

Atualmente, com a inversão dos papéis, há muito homem sendo dono de casa. A mulher trabalha fora e ele cuida da casa e das crianças. Nada contra, nenhum homem perde a macheza fazendo isso, é uma questão de mercado. Aquilo que é bem combinado não custa caro.

É bom dizer que há muitos másculos morando sozinho, administrando o seu recanto com maestria. Meu amigo Toninho Caracol é um deles.

Se você posa de moderninho, maridão exemplar, divide os afazeres domésticos com a companheira, vamos fazer um teste: sabe os dias e os horários em que o caminhão do lixo passa em sua rua? E o que recolhe os dejetos recicláveis? Não sabe? Então, cara, você é um falastrão. 

5.10.20

Arranco minha máscara - Tacilim Oréfice

 


            O mundo como o conhecemos está prestes a acabar. Existe uma profunda mudança em curso e ela é iminente e inevitável. Para aqueles mais atentos, essa mudança nunca parou. Ela sempre esteve presente em nossas vidas. Algumas vezes com passos longos e lentos, outras, como agora, bem curtos e rápidos.

            A cada dia vemos uma nova mudança, uma nova descoberta, uma nova notícia levando a uma nova compreensão de mundo. É um sintoma característico de época com grandes mudanças: sempre surgirá um levante conservador. Se estamos tendo um avanço, sempre vai ter uma força contrária que não quer deixar de existir, pois, para o novo chegar, o velho precisa ser eliminado. Não porque ele está no caminho do novo, mas porque ele, simplesmente, não consegue enxergar que essa mudança é essencial, inevitável e necessária. O indivíduo mesmo, ao lutar contra essa mudança, se autodestrói.

            É o que estamos vendo em todo o mundo. Governos lutando para manter o status quo, pessoas lutando para manter o mesmo estilo de vida e o mesmo marasmo de sempre. Quem já notou essa mudança, está tomando providencias para se adaptar ou, como é o maior caso, para impedi-la.

            Os cortes na educação, as queimadas, eleições etc. Tudo isso é um sintoma da força contrária a mudança. Nada disso, para dizer a verdade, já não está fazendo diferença. É apenas uma questão de tempo para surgir um novo tipo de democracia, um novo tipo de sociedade. Talvez, daqui a alguns meses, eu seja chamado de revolucionário, pois, quando o país mergulhar na segunda onde negra que, como no passado – mesmo que agora não seja chamada assim –, foi a ditadura, muitos serão caçados e desaparecerão sobre os mais diversos pretextos.

            É apenas uma questão de tempo até que o novo ciclo conservador tome conta e tente proteger o seu status quo antes que, dentro da sua própria arrogância, se auto destrua e acabe consigo mesmo liberando o caminho para o novo. Eles podem até lutar contra, mas a verdade prevalecerá, não importa quanto tempo leve para ela surgir.

            Por isso, eu grito, ainda há tempo! Tempo de aceitar essa mudança e amenizar os sintomas da resistência. Não estou falando de esquerda ou direita, não estou falando de certo ou errado. A vida não é uma partida de futebol. Não é um jogo para ser competido. A vida é o que é. É a nossa existência, o nosso aprendizado para como estamos neste momento. Ela não é nem o que nós somos, mas o princípio do que podemos ser. O mesmo acontece coma sociedade.

            Não houve, até agora, nenhuma sociedade que durasse tanto tempo em nossa história como a atual. Contudo, pelo mesmo motivo das outras, ela está se tornando insustentável. Atingiu o ápice da sua ignorância. E, quando estourar essa bolha, uma nova possibilidade surgirá e forçará as pessoas a aceitar essa nova realidade ou a recusá-la e perecer diante de um novo mundo incompreensível para uma consciência limitada.

            Por isso grito mais uma vez: ainda há tempo! Tempo para aceitar essa mudança, tempo para perceber as próprias incongruências. Tempo para perceber a inutilidade de certas ações e certas atitudes mentais. Existem certos hábitos que estão enraizados na nossa sociedade e só seguimos eles para não parecermos idiotas, mas, de fato, se pararmos para pensar um pouco, nós somos os idiotas de ainda continuar seguindo esses passos. É preciso mudar. “Não se meche em time que está ganhando”, diz o velho ditado popular, só que, como saber se o time está ganhando? Como saber se ele não está perdendo e está nos levando a cada dia para a ruína? E se não tiver time nenhum, só os seres vivos desse planeta.

            Para mim, e talvez alguns estudiosos possam reafirmar isso com bases mais aceitáveis aos olhos de pessoas com o pensamento menos heurístico, política é toda relação estabelecida entre pessoas em um meio social. Se cumprimentamos um vizinho, estamos sendo políticos, se vamos ao mercado, estamos seguindo uma política. Se concorremos a um cargo público, aí estamos sento politiqueiros e esse é o problema. Esse cargo é de todos. Todos deveriam ser os juízes e executores de suas próprias sociedades pessoais. Se um papel é jogado no chão, a própria pessoa deve repensar, rever e cumprir a pena de pegar o papel e jogar no lugar certo. Se a pessoa ateia fogo num matagal apenas para impedir que animais peçonhentos entrem na sua casa, ela deveria reavaliar porque ela construiu sua casa ali em primeiro lugar e porque a sociedade ainda vive dessa forma.

            O mundo precisa de uma mudança e ela está acontecendo. Ela deve começar com os próprios pensamentos de cada um de nós. Depois tomar forma e se tornar uma ação. Não passamos de um pequeno pontinho azul vagando pelo espaço. Mesmo assim, nossas vidas são relevantes e elas dizem algo para os nossos outros companheiros de viagem nesse pontinho. Quando escolhemos, escolhemos pelo resto da humanidade. Mesmo que não conheça o fulano que está lá no Egito agora ou lá na Austrália, um ato seu aqui pode rodar o mundo e influenciar ele. Nunca vamos saber, mas ele sofrerá ou se felicitará com isso.

            Toda vida importa e ela importa mais do que todo o restante. Isso porque é através dela que aprendemos e melhoramos e ficamos um passo mais próximo de nos libertarmos desta consciência limitante e quebramos as barreiras que nos impedem de explorar o universo. O verdadeiro inferno é viver em ignorância e negar os próprios sentimentos. Às vezes, vemos uma injustiça e queremos intervir, mas apenas escrevemos, curtimos ou compartilhamos. Isso não fará diferença, talvez chegue até alguém que vai fazer a diferença, mas ela deveria ser com todos nós. Isso é o princípio da mudança. Perceber que existe uma onde negativa e uma positiva, perceber que a internet é importante, mas não essencial. Economia, política, ciência, religião... todos conceitos inventados pelo homem e sujeitos aos seus caprichos. Entre outras coisas… ainda há tempo!                   



*Tacilim Oréfice, professor, 
diagramador de livros,

tacilim.1990@gmail.com

Expulse o social, ele volta a galope - Renato Janine Ribeiro

 


Pois é. A vitória de Lula em 2002 colocou a inclusão social como pauta principal nas campanhas eleitorais para o Executivo.

Isso, até 2016. O impeachment de Dilma e a campanha incansável contra o PT varreram a questão social para baixo do tapete e a substituíram pelo velho mantra brasileiro, a indignação muito seletiva com a corrupção atribuída a quem defende os mais pobres (ver Getulio Vargas).

Chassez le social, il revient au galop , parodiando um ditado francês: Expulse o social, ele volta a galope.
Não me espantará se voltar às velhas cestas básicas, agora distribuídas por igrejas evangélicas.
É o que estamos vendo. O Centrão, Bolsonaro e quem está perto deles querendo políticas sociais, que aos olhos de Guedes e dos farialimers são uma espécie de pecado mortal, porque atacam o teto de gastos.

Em suma, o homem que o PIB, Moro e a mídia puseram no Planalto, para tirar o PT, quer fazer políticas sociais, mesmo arruinando as esperanças de quem o apoiou.

Isso, claro, porque os pobres votam. E uma ou duas vezes puderam votar movidos pelo show que lhes prodigou a mídia antipetista. Mas agora querem algo mais concreto.
E Bolsonaro quer fazê-las, tenham certeza, muito mal feitas. Ele e sua troupe não têm a menor expertise nesse campo.

Valeu a pena, Faria Lima, PIB, mídia, moristas?

Renato Janine Ribeiro, professor da USP de Filosofia, ex-ministro da Educação e araçatubense.

4.10.20

Fome - Marcos Francisco Alves


A fome não os deixa. 
Não, não somos nós,  sortudos, comemos bem.     
Mas a aqueles que comem nada ou bolinhos de barro.  Pele e ossos à mostra, estão lá, carcomidos, fracos e quebradiços.
A fome  corrói todos os caminhos do presente, anula o amanhã. 
                      
Já senti fome, dormi em cinemas pulguentos,
ansiei por algo quente descendo pela garganta. Sei dela, um pouco.
É como  um precipício que na noite é dia e no dia é noite.                                          
É olhar pelas janelas e sentir aromas esquecidos há tempos.
A  fome  não é só mania,
é fado consumado pelos demônios da terra minha,
é casebre repartido por vários, é  álcool barato, o crack da esquina.                        
São os meganhas guardando os silos de quem tem muito.
A fome é dentes quebrados, gengivas gangrenadas.                                             Enlouquecer com nada.
É ver filhos se derretendo.
É esmurrar a impotência de ser subalterno..
A fome, do arroz e feijão encarecidos para quem tem muito.                                      
Retirados dos pratos para enricar os de sempre.
A Fome! Saiba, é mais que barriga em ossos,
é  eliminar os sonhos que se faziam,
é  jogar na vida um viver  que não  se  queria dessa forma.
É criar nos espíritos a submissão como amiga.
A fome!
Marcos / setembro-2020


Marcos Francisco Alves é professor aposentado da rede de ensino estadual de São Paulo: 18 99744-0047.
 
  

Edna Flor e o PT

Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Araçatuba-SP

As campanhas eleitorais estão começando. Momento de fazer cobranças e apontar culpados. As boas maneiras são esquecidas e parece que o eleitorado não gosta de votar em gente educada.

Outro dia meu candidato a prefeito, o Sebastião Júnior, foi entrevistado. E o locutor veio com uma velha conversa que não tem muita consequência eleitoral, mas irrita os petistas: Edna Flor (Cidadania), atual vice-prefeita, e candidata à reeleição saiu do partido porque ela ficou devendo MUITO dinheiro, em decorrência de gastos com a campanha de 2004 para prefeito, que perdeu para Maluly Neto por um triz.  

Quem se lembra disso? Só os petistas e os mais antigos, mas em campanha de 2020, 16 anos depois, o assunto volta à tona instigados por adversários. A quantia era grande e não era com ALGUMAS feijoadas que se pagava o montante.

Algum problema houve. Não sei se foi desentendimento da direção local da campanha com a direção estadual. Ou se a coordenação da campanha de Edna Flor (candidata a prefeita do PT) gastou mais o que devia. Como eu era apenas um filiado não militante, não fiquei sabendo dos detalhes.

Apenas sei que depois da eleição perdida, recebi uma visita formal dos companheiros da velha guarda: Ventura Picasso, médico José Maria Ortiz e Ismael Antônio de Souza. Precisavam juntar 100 pessoas que dessem R$ 1.000,00 cada (em 10 pagamentos) para limpar o nome da companheira Edna Flor, pois havia cheques e documentos comprobatórios de despesas da campanha. 

E acrescentaram: "Não são despesas do partido, mas da candidata. As do PT a gente acerta depois. A Edna não pode ficar com essa pendência, porque precisamos dela para outras campanhas".

E assim fiz, e mais 99 pessoas fizeram. Negocia aqui, negocia ali, pagaram-se as despesas. Dívida (em nome dela) liquidada após 10 meses por companheiros, Edna Flor sai do partido, jogando pedra e falando coisas desencontradas.

Por causa disso, no PT, ninguém morre de amores por Edna Flor. Independente disso, continuo respeitando sua história. Percalços todos cometem na vida. Aliás, presença dela na chapa do Dilador Borges (PSDB) levou para a administração um viés de compromisso social. 

Levantar esse assunto ainda tem apenas um objetivo: irritar petistas, fazer com que percam o foco que é apresentar propostas de governo. Cabe apenas à Edna Flor, nalgum dia, não sei se em livro de memórias, esclarecer esse assunto.    

1.10.20

Líderes em treinamento - Gervásio Antônio Consolaro


Com os impactos da pandemia, percebemos pelos noticiários, revistas especializadas, profissionais em entrevistas a pressão por assegurar a perenidade da organização e a necessidade de uma rápida adaptação às mudanças contínuas se tornaram indispensáveis.

    Assim, as organizações procuraram suas entidades para ministrar treinamento de urgência para altas lideranças, lançando-se também palestras virtuais com empreendedores e executivos em programas de desenvolvimento com vistas a uma recuperação, a mais rápida possível.

     A ideia foi proporcionar ferramentas para que os participantes conseguissem tomar decisões rápidas e relevantes, definir direção e metas, saber identificar dentro da incerteza e criar um mindset – modelo mental –de resiliência.

     Mesmo antes da pandemia, já se ouvia falar sobre a necessidade do desenvolvimento de habilidades para a alta liderança como adaptabilidade, empatia, resiliência, flexibilidade e antifragilidade. Se antes tais características eram desejáveis, agora são obrigatórias.

Coaching e mentoria contribuem para a formação, mas é importante que o profissional esteja aberto a trabalhar autoconhecimento, identificando no que deve melhorar, além de buscar executivos com referências em desempenho e entrega de resultado.

   Essencial também,  ter transparência na comunicação e proximidade com equipe e mercado – clientes e fornecedores.”

   O caminho das pedras para o futuro vai além dos MBAs. Importante ter vivência e prática, conhecer o dia a dia da empresa e conviver com pessoas de diferentes culturas e perfis. Saber lidar com o temporário e o improviso.

    Por fim, estudiosos e CEO experimentados, afirmam que de dez anos para cá, ganhou destaque a figura do executivo servidor, utilizando da compaixão, como única maneira de se conectar genuinamente com a equipe. Ter educação continuada, especializada e genérica e muita capacidade de ouvir o outro.

Ministro, peça desculpas aos professores - Ignácio de Loyola Brandão

 

Presidente Bolsonaro e Ministro da Educação Milton Ribeiro

(Do Estadão, 29/09/2020)

Ministro Milton Ribeiro, deixe-me apresentar. Sou escritor, publiquei 46 livros, jornalista desde 1952, hoje cronista e pertenço a duas Academias, a Brasileira e a Paulista. Este breve curriculum se deve a quê? Aos professores que tive.
Todos de primeira linha, dedicados, cultos, apaixonados. Desde 1975, junto a outro escritor e acadêmico da Brasileira, Antonio Torres, atravessamos o Brasil. Convidados por professores, discutimos a formação de leitores e literatura. Estive várias vezes no Mackenzie, sua escola, levado por quem? Por professores que adoram seu ofício.

Ao longo destes 50 anos, conhecemos e nos relacionamos com mais de dois ou três mil professores que desdenharam outras profissões. Poderiam ter sido médicos, engenheiros, advogados, ministros, astronautas, cientistas, artistas, executivos, banqueiros, e daí em diante. Preferiram ser mestres. Ninguém vai ser professor sem paixão pelo ensino.

Deste modo, ao ler sua entrevista neste jornal, recentemente, levei um susto com sua escorregadela: “Hoje, ser professor é ser quase que uma declaração que a pessoa não conseguiu fazer outra coisa”. Ou seja, são pessoas que fracassaram. Em seguida, percebendo, o senhor tentou consertar: “É preciso a gente olhar com carinho maior para os professores”. Ou seja, uma no prego e outra na ferradura. Um tapa, um beijo. Afago e beliscão.

Existem zilhões de profissões. Mesmo assim, o que se depreende de sua fala é que milhões acabaram sendo professores por incapacidade, preguiça, deficiência mental, incompetência, ignorância, burrice, analfabetismo? Exagero?

Como escritor, trabalhando com a imaginação exacerbada, conhecendo o absurdo da realidade tornei-me, segundo me definem curiosamente, “vidente”, profeta. Está em meu livro Desta Terra Nada Vai Sobrar..., publicado em 2018: “O Ministério da Educação foi eliminado, porque o governo decidiu que quem quiser estudar, estude onde quiser, como quiser, como puder, onde conseguir, se tiver vontade.” Antecipei Bolsonaro e o desmantelamento do Ensino. Há dois anos vivemos o caos educacional.

O senhor, Ministro, pertence a uma escola de elite em São Paulo, reconhecida pela qualidade. Quer dizer que os professores que dão aulas ali, e em todas as escolas do Estado, do País, foram dar aulas porque não acharam mais o que fazer? Ou é gente que sonhou e se formou para isso, estudou, batalhou à exaustão, conseguiu nível de excelência? Ou porque idealizaram mudar cabeças, melhorar o País e isso se consegue com educação?

Sei – e o senhor sabe – que o número de professores no país, em 2017, passava de 2,5 milhões, segundo revelou Carolina Gonçalves, da Agência Brasil. A maior parte dos professores é da educação básica, seguindo os do ensino superior, além dos que estão na zona rural.

Será que este número enorme é de gente que não conseguiu outro trabalho? Não puderam ser célebres no cinema, nem cientistas, caminhoneiros, artistas, garis, bombeiros, mestres de cozinha, modelos, publicitários, jornalistas, bailarinos, futebolistas, taxistas, assessores de políticos, de imprensa horticultores, balconistas, metalúrgicos, motoboys, vidraceiros, caftens, marceneiros, pedreiros, chapeiros de hambúrguer, agrimensores, bicheiros, pianistas, donos de papelaria ou de pastelaria?

Andou pelo Brasil, Ministro? Saiu dessa confortável poltrona em que o vejo sentado na foto do jornal? Esteve nas escolas rurais de Pirenópolis, interior do Goiás, onde professoras madrugam para dar aulas a filhos de camponeses? Embarcou nos barcos bibliotecas que partem de Macapá levando livros para escolas ribeirinhas sobre o Amazonas? Esteve com as professoras que conseguiram ensinar alunos rebeldes, tresloucados, filhos de marginais, na Casa Meio Norte, em Teresina, hoje modelo premiado?

Esteve – como estive – na escola da aldeia dos índios da tribo Canindé, no Ceará, e viu os jovens mantendo tradições e manipulando computadores com o pé no futuro? Ou acha, como o presidente, que os índios estão só queimando matas? Conviveu com professores dando aulas ao ar livre em Rio Branco, Acre, rodeados por jovens?

Testemunhou o trabalho monumental, voluntário, dos professores que a cada ano são voluntários nas Feiras de Livros de Ribeirão Preto, que chega à sua 20ª edição? Ou do esforço feito em Passo Fundo pelas Jornadas de Literatura de Tania Rösing e sua equipe? Jornadas extintas por dificuldades financeiras. Assombre-se, elas reuniam em cada sessão – e eram três por dia – seis mil professores formadores de leitores.

Ministro, não ignore o fundamento de uma nação, o professor. Esse que é mal pago, desconsiderado, violentado, processado por pais, agredido por alunos. Sou escritor por ter tido professores dignos. Percorra a nossa história e verá quantas figuras fundamentais (ou não) foram formadas por eles. Peça desculpas a essa gente, base da nação. Seu cargo é mais importante que o do presidente da nação. Não misture alhos com bugalhos, libere-se dos preconceitos e entre para a história colocando ordem na casa.

*LOYOLA É JORNALISTA E ESCRITOR,
AUTOR 'ZERO' E 'NÃO VERÁS PAÍS NENHUM'