AGENDA CULTURAL

17.3.14

Roberta Estrela d'Alva dá um banho em Antônio Abujamra

Roberta Estrela d'Alva
Não conhecia Roberta Estrela d'Alva, mas acompanho Antônio Abujamra. No programa "Provocações", TV Cultura,  onde ele entrevistou a simpática militante da cultura Hip-Hop, ela mostrou-se uma alma aberta ao mundo, e ele sempre trancado em seus preconceitos.

Roberta é uma amostra de como a maioria da juventude brasileira atual vê o mundo, de forma aberta, sem preconceito, sem barreiras ideológicas. Abujamra é inteligente, mas a velhice está lhe fazendo mal, deixando-lhe obtuso. 

Abujamra chama a educação e a cultura brasileira de lixo em seu programa, numa referência meio indireta à cultura Hip-Hop. Roberto Estrela d'Alva tirou a provocação com indiferença. Respeitar as diferenças é um dos princípios importantes da democracia.


Nascida em Diadema, São Paulo, formada em Artes Cênicas pela USP, Roberta Estrela D'Alva mistura a cultura de rua com o épico. Foi medalha de bronze na Copa do Mundo de Slam realizada em Paris no ano de 2011 e atualmente prepara um documentário sobre a modalidade.
Slam é uma competição de poesia com influências do rap e do hip hop. Com artistas do mundo todo, as apresentações são realizadas com legendas para a comissão julgadora. Os juízes são escolhidos aleatoriamente no momento do show.
O primeiro lugar da competição em que a atriz ficou em terceiro foi David Goudreault, de Quebec, e a medalha de prata ficou com Chris Tse, do Canadá. Mas seu diferencial, ela conta, foi a admiração dos jurados por sua apresentação: "Eles ficavam bastante impressionados com a gestualidade, o jeito de falar diretamente olhando nos olhos. Eles gostavam muito do português, a expressividade da língua".
Roberta é uma das fundadoras do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, uma companhia que mistura teatro épico com hip hop. Com seu grupo, ela faz intervenções pela cidade de São Paulo: “São rasgos no tempo onde você vive e cria uma outra realidade. A gente leva a Pick-up, que são os toca discos, e todas as linguagens do hip hop e do teatro para a rua”, afirma.
O documentário sobre o Poetry Slam teve parte gravada na França, serão feitas gravações também em Chicago, Nova York e no Brasil. Roberta continua se preparando como cantora  MC, e na poesia falada.
“Hip hop é cultura, ele é conhecido no mundo inteiro como cultura e hip hop. Engloba tudo, o jeito de pensar, o jeito de ver o mundo”, relata.  “Não conseguiria viver sem arte, sem me expressar”.

Notícias sobre Roberta Estrela d'Alva, clique aqui 

Provocações

Um comentário:

Roberta Estrela D'Alva disse...

Nossa, procurando por um video meu na net dei de cara com o seu post. Obrigada por suas generosas palavras querido!