AGENDA CULTURAL

9.3.16

Edgar Alves: mandou tudo pelos ares

Contracapa do CD "Pelos ares", de Edgar Alves
Hélio Consolaro*

Edgar Alves, filho de Edmundo Alves, duas pessoas e um mesmo destino, na música e na vida. O pai é uma lenda entre os músicos de Araçatuba. Muitas histórias, muito talento.

Pai e filho levaram a vida na galhofa, riram de quem a levava colm muita importância. O pai conseguiu envelhecer. Aproveitaram-se do corpo enquanto ele resistiu.
Capa e CD "Pelos ares", de Edgar Alves
Edgar Alves apareceu duas vezes à Secretaria Municipal de Cultura, com muitas ideias, mas nenhuma se transformou em realidade. Despejava-as e desaparecia. Muitos músicos apareciam e diziam:

- Precisamos fazer alguma coisa pelo Edgarzinho!!!

E faziam, até arrecadar fundos, mas nunca conseguiram tirá-lo dessa façanha de viver a vida até as últimas consequências. Meses antes de saber de sua morte, pusera fogo na casa onde morava. 

Há pessoas que nascem para nos incomodar, fazendo-nos a pensar na vida, mostram a nossa insignificância. A exemplo dos versos de Manuel de Barros: "Não preciso do fim para chegar./
Do lugar onde estou já fui embora". Mandou tudo pelos ares.
Fotos do arquivo pessoal de Makô César Okada
Falecimento: 06/03/2016, em Araçatuba
*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Secretário municipal de Cultura de Araçatuba-SP

Um comentário:

Caroline Sartori disse...

Meu pai. :( que descanse em paz