AGENDA CULTURAL

13.9.19

Mordidas não induzem câncer na boca! - Alberto Consolaro

Mordidas constantes
na mucosa não induzem
câncer bucal!
O novo sempre vem e, se resistir, passará por cima de você! O mundo de 5 anos atrás, não existe mais. Pare de falar “na minha graduação” e “no meu tempo”! O seu tempo é hoje, afinal, está vivo! Uma década é muito tempo de transformação, inclusive na forma de compreendermos as doenças.

Alguns médicos e dentistas, sites institucionais, folhetos, jornais e aulas repassam “coisas velhas” do século passado, década de 1950 a 1960, ao afirmarem: “traumatismos repetidos como mordidas na língua, bochechas e lábios podem provocar câncer bucal”. Parem! Não provocam e nem predispõem a ação de outros fatores.

Me mostrem um, apenas um, trabalho científico que evidencie traumatismos constantes como causa de câncer! Por gentileza, me mostrem um trabalho científico, apenas um, que evidencie a falta de higiene bucal, os dentes quebrados, as próteses fraturadas e os alimentos muito quentes como indutores de câncer.

Não vale “trabalhos” com expressões tipo: na “minha opinião”, na “minha experiência” ou “eu considero” que não são científicas. Científico é provado em experimentos e ensaios, fora isto são coisas de música romântica das antigas de Roberto Carlos em que se diz “palavras são palavras e nada mais!” Opinião e fé são práticas da política e religião, mas não é da ciência! Ciência requer fatos e números e não dogmas. Xô!

Contextualizando: uma pessoa com estas “causas” citadas, dificilmente tem uma alimentação saudável com menos produtos químicos, seletividade na escolha de cosméticos e produtos de higiene, e evitam fumar, ingerir bebidas alcoólicas e radiação solar. Me desculpem, mas pessoas sem estes cuidados, “coincidentemente”, não irão se prevenir do HPV que na boca, especialmente no sexo oral!

Com carinho e respeito, por gentileza, médicos, dentistas, jornais, revistas, folhetos, faculdades, sites e blogs: ao se pretender repassar uma informação verdadeira sobre câncer bucal, não copiem de velhos arquivos com mais de 5 anos. Atualizem suas fontes de informação, não façam o famoso “control C” e “Control V”. Se formou a mais de 5 anos, é claro que sua graduação não existe mais como fonte de informação, tem apenas valor histórico e afetivo!

Hoje, o câncer de boca tem causas definidas, conhecidas e evitáveis. Em quase todos os casos de câncer bucal, se pode afirmar que não houve prevenção adequada, mas existe conhecimento disponível para isto! As causas são: HPV, especialmente sexo oral, todas as formas de tabaco, bebidas alcoólicas, radiação solar, produtos químicos nos alimentos e ar respirado, cosméticos, produtos de higiene bucal e drogas. Inclui-se ainda o uso do narguilé e cigarros eletrônicos, além do estresse!

Por isto que o câncer bucal afeta cada vez mais, os mais jovens, mesmo naqueles com bocas lindas e dentes maravilhosos!


Alberto Consolaro – Professor Titular da USP FOB de Bauru - consolaro@uol.com.br



Observatório

ZIKA – Foram 250 mil casos de microcefalia no país em 2016, sendo mais prevalente no Sudeste com 91 mil casos, seguido pelo Nordeste com 76 mil. A descoberta do vírus da zika como causa e os casos com mais complicações neurológicas foram diagnosticados e pesquisados principalmente no Nordeste pelos nordestinos.

NA ÁGUA – Para explicar por que os casos com complicações eram mais frequentes no Nordeste (88,4%), pesquisadores pernambucanos e cariocas detectaram a saxitocina, ou STX, na água da região. Produzida por uma cianobactéria comum na América do Sul, sua concentração é maior quando se armazena água em época de seca!



CIÊNCIA SEM DINHEIRO!

Que não morra a esperança. É o que resta na ciência e universidade brasileira. Não há dinheiro para encerrar o ano, nem para 2020. Capes e CNPq morrem. Ciência e jornalismo têm como objetivo comum a busca constante da verdade. Interessa?

Nenhum comentário: