AGENDA CULTURAL

22.4.15

Viveu como uma ilha

Tharso José Ferreira
Recebi um texto muito bom de meu confrade Tharso José Ferreira (Academia Araçatubense Letras). 
Um desabafo muito bem escrito ao perder sua mãe. Diante de tanto anonimato, nem sei se há uma foto dela. O filho não é muito diferente, pois nem convidou os amigos para dividir a sua dor.

Encerrei hoje (22/4/2015) minhas atividades de filho, sepultei às três da tarde a mulher que me colocou neste mundo, numa sessão fúnebre tão singela como a vida que viveu. 

Nego-me a fazer um discurso triste da mulher que quis viver como uma ilha. Cumpri como pude meus deveres de homem e filho. Vi na vida de minha mãe miúda seus quadros de felicidade, e de dor, em nossas madrugadas solitárias em busca de mais uma réstia de vida. Ela, mais do que ninguém, merece seu descanso eterno em paz pela fé que tinha no seu Deus de Jacó. 

Deitei-a junto aos ossos de me pai numa cova perpétua sob a bola do sol, permanecerá ali, intacta, até o juízo final. Sei que de hoje em diante sentirei muito mais as trepidações da solidão, pois dei por mim que a cada dia vou ficando irremediavelmente só. Adeus, Izilda Ferreira, grande mãe miúda, grande costureira, amiga dos santos, dos terços, dos padres. 

Calo-me agora diante da mulher que se calou para sempre. Que seu Deus a receba com honras no céu.



2 comentários:

Antenor Rosalino disse...

Caro Tharso, somente agora fiquei sabendo do passamento de sua genitora. O meu pesar é profundo e suas palavras traduzem o seu mais puro amor filial.
A esta altura sua mãe está ao lado do Pai Eterno velando por você.
Profunda paz, amigo!

Tiu Don disse...

Simples como o a palavra "Adeus".
Forte e chocante como o recebimento do "Adeus". Porém sincero e totalmente puro como se um garoto ainda muito jovem, visse sua fortaleza partir e em sua inocência, aceitar que a vida. Que a vida é mais do que nossos olhos podem ver.
Tharso é assim um daqueles escritores meigos que quando solta sua escrita, acerta em cheio nosso profundo. Somente tenho à agradecer o compartilhamento e deixar meus pêsames.